Ignácio de Loyola Brandão

Escritor brasileiro nascido a 31 de julho de 1936, em Araraquara, São Paulo. Em meados dos anos 50, começou a trabalhar no jornal Última Hora como jornalista, atividade que manteve durante muitos anos, tendo passado por vários outros jornais e revistas, como a revista Cláudia. Amante de cinema, fundou um clube de cinema na sua Terra Natal e participou como figurante no filme brasileiro - O Pagador de Promessas de Anselmo Duarte - vencedor do Festival de Cannes em 1962. Em 1965, foi publicado o seu primeiro livro de contos, intitulado Depois do Sol. O seu primeiro romance, Bebel que a cidade comeu (1968), foi adaptado ao cinema, com argumento do próprio autor. Recebeu o Prémio Governador do Estado de São Paulo para o melhor argumento.
No conjunto das suas obras encontram-se Zero (1975, romance), Pega ele, Silêncio (1976, conto - vencedor do Prémio Especial do Primeiro Concurso Nacional de Contos do Paraná), O Homem do Furo na Mão (1987, conto), O Homem que odiava Segunda-feira (1999, conto - vencedor do Prémio Jabuti 2000 para o "Melhor Livro de Contos") e Veia Bailarina (1997, romance).

Como referenciar: Ignácio de Loyola Brandão in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 02:55:08]. Disponível na Internet: