Igreja de S. Miguel Arcanjo

Em meados do século XV, o Infante D. Henrique manda construir a matriz de Vila Franca do Campo, na ilha de S. Miguel. As obras só tiveram início no tempo do terceiro Capitão Donatário, Rui Gonçalves da Câmara.
Este templo, que serviu de modelo a várias igrejas da ilha entre finais do século XV e inícios do XVI, foi completamente destruído com o terramoto de 1522. Pouco tempo depois começaram os trabalhos de reconstrução do templo, respeitando, sempre que possível, a arquitetura anterior e utilizando materiais da primitiva construção encontrados nos destroços.
Dedicada a S. Miguel Arcanjo, a matriz quinhentista de Vila Franca do Campo é rasgada, na sua frontaria basáltica, por um portal gótico axial, formado por cinco arquivoltas ligeiramente apontadas, sustentadas por colunelos capitalizados e ornados com motivos vegetalistas. Este conjunto é enquadrado por arco conopial coroado de um pináculo. Segue-se-lhe uma rosácea moldurada e um remate de empena triangular. Justaposta a este corpo, à direita, fica a seiscentista torre sineira, de planta quadrangular, com moldura levemente ressaltada a marcar o andar sineiro. Este é rematado por balaustrada, coroada nos ângulos por pináculos. Do lado esquerdo, resultado da intervenção setecentista, seguem-se os corpos anexos à matriz, salientando-se o contraste do branco dos panos com a cantaria basáltica.
Interiormente, o templo divide-se em três naves de altura igual, separadas por arcos chanfrados, suportados por grossas colunas cilíndricas com capitéis moldurados. Nas paredes laterais abrem-se pequenas capelas em arcos quebrados quatrocentistas, com ornamentação fitomórfica nos capitéis.
As capelas colaterais ostentam bonitos retábulos barrocos em talha dourada. O arco cruzeiro gótico, ligeiramente quebrado, dá acesso à capela-mor, onde se encontra um retábulo barroco, também em talha dourada, de Estilo Nacional. Este desenvolve-se em arcos de volta perfeita assentes em colunas pseudo-salomónicas, profusamente decorado. Na ornamentação dominam os símbolos eucarísticos. Em cima do trono encontra-se a imagem do Orago.
A matriz de Vila Franca do Campo ostenta ainda uma imagem do século XVIII em marfim de S. José e uns agradáveis altos-relevos colocados no altar das Almas.
Como referenciar: Igreja de S. Miguel Arcanjo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-15 10:51:08]. Disponível na Internet: