Igreja do Mosteiro de S. Pedro de Ferreira

Mosteiro situado em Paços de Ferreira. O que podemos dar como certo na sua história é que foi pertença dos Templários. Quando esta ordem religiosa se extinguiu em 1312, já aqui se tinham instalado, desde 1282, os cónegos regrantes de Santo Agostinho. Estes, por sua vez, saíram quando, em 1475, o cenóbio foi anexado à mitra do Porto, fundando aqui o bispo portuense, D. João de Azevedo, uma colegiada. Apesar de ser conhecido por mosteiro, o templo funcionou sempre como a Igreja Paroquial de S. Pedro. No século XIX, aquando da extinção das ordens religiosas, ficaram abandonadas as dependências conventuais, tendo sobrevivido apenas a igreja. Por sua vez, esta foi sujeita a variadíssimas intervenções. Nos meados do século XX, a Direção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais (D.G.E.M.N.) restituiu a beleza medieval ao templo, desemparedando estuques e madeiras.
Estilisticamente, esta construção situa-se na fase de transição entre o românico e o gótico. A fachada principal é precedida de um átrio, com os muros incompletos e rasgados por duas portas de arcos ligeiramente apontados (uma no eixo principal e uma outra lateralmente), e uma torre sineira de remate triangular com duas ventanas.
Na fachada, o pórtico românico, avançado em relação ao resto do alçado, é formado por cinco arquivoltas em lóbulos vazados, dispostos em profundidade. A arquivolta externa, de duplo recorte lobulado, é também duplamente vazada e delimitada por friso de fino lavor geométrico. As restantes são sustentadas por quatro pares de finos colunelos capitelizados, decorados com esculpidos temas variados. O pórtico é enquadrado por um gablete, sobrepujado por pequena fenestração, tendo a sua fachada rematada por empena triangular e coroada por uma cruz. O magistral trabalho da pedra é também notório nas portas laterais, janelas da cabeceira, em bases, frisos, modilhões, etc. As fachadas laterais são marcadas por altos contrafortes que se elevam até à cornija, elegantemente decorada nos seus modilhões.
No interior, de nave única e marcado pelas suas magníficas linhas sóbrias, destaca-se a pia batismal, octogonal e espiralada, com decoração de relevos clássicos, bem assim como a escultura de S. Pedro.
A parte retangular da capela-mor é coberta por abóbada de berço, enquanto o topo da ousia apresenta cobertura de abóbada semiesférica e o pano do fundo é ritmado por arcaria cega.
Como referenciar: Igreja do Mosteiro de S. Pedro de Ferreira in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-23 20:13:53]. Disponível na Internet: