Igreja Matriz de Abitureiras

Pertencente ao concelho de Santarém, a povoação ribatejana de Abitureiras possui uma interessante Igreja Matriz, consagrada a N. Sra. da Conceição. A sua fundação poderá remontar ao século XIV, mas dessa época nada subsiste. Recebendo obras no período manuelino, a Matriz de Abitureiras sofreria diversas remodelações no século XVIII que descaracterizaram parte da sua frontaria e do seu interior.
A frontaria apresenta uma galilé com três arcos frontais e dois em cada um dos lados, obra da reforma do século XVIII, bem assim como a torre sineira. O seu coruchéu tem gravados uma dobadoira, uma roca e um fuso - provável alusão lendária às duas mulheres tecedeiras (as "Aventureiras") que teriam fundado a igreja no século XIV. Protegido pelo alpendre setecentista, o portal nobre é uma composição simples da arte manuelina.
O interior apresenta corpo com uma só nave, coberto por telhado de madeira. Parte das paredes da nave são forradas por silhar de azulejos-padrão seiscentistas, em tons de azul e amarelo. Obra datada de 1655, o púlpito de pedra apresenta uma balaustrada de pilares jónicos com caneluras. O altar lateral do Evangelho é obra dos finais do século XVII, onde se integra uma tela coetânea com a Virgem e S. João ladeando a escultura de Cristo Crucificado.
O arco de triunfo é sobrepujado por um nicho abrigando uma escultura de pedra da Virgem com o Menino, obra dos finais do século XV. Os altares colaterais possuem algumas tábuas maneirista dos finais do século XVI. No lado da Epístola está o Pentecostes; no do Evangelho é visível um díptico figurando S. Gabriel e a Virgem da Anunciação, notando-se na predela Sta. Catarina e Sta. Luzia.
A capela-mor é coberta por abóbada de berço, possuindo um retábulo de talha dourada e com o camarim preenchido por tela com a representação de N. Sra. da Conceição.
De mencionar ainda a sacristia que apresenta um belo conjunto de azulejos hispano-mouriscos do século XVI.
Como referenciar: Igreja Matriz de Abitureiras in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-27 05:58:23]. Disponível na Internet: