Igreja Matriz de Cantanhede

Consagrada ao Apóstolo S. Pedro, a Matriz da cidade de Cantanhede é um templo incaracterístico devido às numerosas reformas arquitetónicas que lhe foram sendo introduzidas ao longo dos séculos.
Os mais antigos sinais datam do século XVI, mas nos finais do século XVII e no século XIX, a igreja ganhou a sua forma arquitetónica atual. No seu interior subsistem algumas capelas renascentistas de grande valor artístico.
Em termos arquitetónicos, a fachada da Igreja Matriz de Cantanhede é pobre, salientando-se o seu portal nobre delimitado por duas colunas, obra datada de 1693, sendo da mesma altura a sua torre sineira. Tudo o resto foi realizado durante o século XIX. O interior é constituído por três naves, divididas por arcaria de volta perfeita, assente sobre colunas dóricas. Abrem-se várias capelas nas partes laterais e ladeando o arco triunfal. A colateral da Epístola é consagrada ao S. Sacramento, servindo também como capela funerária da família Meneses, conforme se observa pelo brasão no fecho do arco da entrada. Aí guardam-se notáveis obras de escultura renascentista coimbrã executadas por João de Ruão, datadas de 1547 e que compreendem o sarcófago dos Meneses, a estátua de um profeta e o formoso retábulo do Sacramento. A Capela do Evangelho ficou reduzida ao arco de entrada.
Existem quatro capelas nas paredes laterais da igreja. A Capela da Misericórdia, obra igualmente atribuída ao escultor João de Ruão, serviu como capela funerária do cónego Tomás Ribeiro, contendo um interessante retábulo em pedra com um baixo-relevo alusivo a N. Sra. da Misericórdia, obra datada de 1554.
Destaca-se ainda a Capela da Sra. da Piedade, coberta por abóbada de caixotões, a qual guarda um retábulo seiscentista com figuração hagiográfica.
A capela-mor foi reformada no século XVIII e alterada no seguinte, sendo dessa altura o seu retábulo, expondo no camarim uma pintura com o tema "Quo Vadis", obra do pintor conimbricense Saúl de Almeida e executada em 1932.
Contendo uma rica coleção de escultura, esta igreja possui alguns bons exemplares de escultura gótica em pedra, obras do século XV, como são o caso de S. Pedro, Santo António, Sta. Luzia e S. Sebastião, para além de um baixo- relevo do Calvário que se encontra na sacristia da igreja.
Foi classificada como Imóvel de Interesse Público (I.I.P.) no ano de 1957.
Como referenciar: Igreja Matriz de Cantanhede in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-19 12:06:43]. Disponível na Internet: