Igreja Matriz de Olhão

A Igreja Matriz foi ponto de convergência e irradiação de várias artérias urbanas de Olhão, tendo demorado a sua construção cerca de duas dezenas de anos. Foi edificada no século XVII, graças ao esforço da população, que a custeou, tal como nos é dado a conhecer pela inscrição num cunhal da frontaria: "À CUSTA DOS HOMENS DO MAR DESTE POVO SE FEZ ESTE TEMPLO NOVO NO TEMPO Q. SÓ HAVIAÕ HUAS PALHOTAS EM Q. VIVIAÕ. PRIMEIRO FUNDAMENTO 1698."
De singelo traçado, a fachada é rasgada por um portal de linhas clássicas com frontão interrompido e seis janelas nos andares superiores, sobrepujadas por movimentados motivos barrocos. Limitam a fachada imponentes cunhais almofadados de pedra aparelhada e empena com grande frontão delimitado por ondulantes volutas. No centro do tímpano inscreve-se um medalhão dedicado a Nossa Senhora, faustosamente ornado e suportado por dois anjos. Esta decoração, aposta à fachada de linhas sóbrias, só não é mais dominante por o edifício se encontrar caiado, esbatendo assim os elementos barroquizantes. Completa a fachada uma torre sineira com remate piramidal, moldurado e coroado por um catavento. Por ser um templo construído pela iniciativa dos pescadores, não falta nesta frontaria um farolim, situado entre a torre sineira e o frontão. Ainda ligada à fauna piscatória é a Capela do Senhor dos Aflitos, dependência acrescentada à cabeceira da igreja. A capela apresenta um pórtico de três arcos de volta perfeita, encimados por varanda, também com três vãos, de vergas direitas e fachadas laterais simples, ligeiramente avançadas.
Interiormente, a sóbria arquitetura do templo é composta por nave única e ampla, coberta por monumental abóbada de berço. O interior é animado pela barroca talha dourada que reveste o arco triunfal e a que se inclui nos retábulos da capela-mor e dos altares laterais.
Não pode deixar de se admirar nesta igreja uma escultura do século XVIII, representando Cristo Ressuscitado.
Como referenciar: Igreja Matriz de Olhão in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-17 11:18:28]. Disponível na Internet: