Ilha dos Amores

Coleção de poesias que revela a aproximação de Feijó à estética simbolista do vago e da sugestão, desde a composição inicial, Ilha dos Amores: "Com rumo ignorado/ Embarquei-me e parti no meu iate de Sonho,/ Por um luar de balada e um céu todo estrelado,/ Em busca do Arquipélago risonho/ Onde o Génio do Amor vive encantado."

À expressão subtil do lirismo amoroso ("Helénica", "Lady D. Juan", "Inês", "Puríssima", "Pálida e loira"), imbuída dos motivos da morte e do sonho, junta-se a isotopia do exílio ("Domingo em terra alheia", "Solilóquio do outono", "No campo").
Como referenciar: Ilha dos Amores in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-23 12:02:56]. Disponível na Internet: