Artigos de apoio

imperialismo
Designação da dominação política, económica, e cultural de um Estado sobre outros Estados. É também o conceito pelo qual um Estado pretende exercer o seu poder além-fronteiras. Os primeiros impérios surgiram na bacia do Mediterrâneo com os Egípcios, os Romanos, os Macedónios, os Persas e os Árabes; no Extremo Oriente, com os Chineses; na América, com os Maias, os Incas e os Astecas; em África, com os Mandinga, os Sara e os Zulos.
A partir do século XVI, para os Europeus, os impérios tornaram-se coloniais. São exemplo disso, entre outros, o império português, o espanhol, o britânico e o francês.
Durante o século XIX, a África tornou-se o objetivo principal dos impérios europeus. Este facto ficou a dever-se às suas riquezas naturais, que foram conhecidas devido às viagens de exploração desta época. A Conferência de Berlim, realizada em 1884-85, tratou da partilha de África pelos Europeus e das condições de posse dos seus territórios.
Atualmente, os imperialismos não se circunscrevem apenas a Estados, mas também a empresas e a grupos económicos importantes. O aspeto territorial dos impérios deu lugar à capacidade económica, financeira e política de um Estado, ou grupo económico se impor a outros Estados ou empresas. Consequentemente, todos os outros fatores sociais são influenciados pelos vetores económico e político. Assim, um país com poder económico, militar e político impõe também a sua cultura e o seu modelo de sociedade.
Como referenciar: imperialismo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-12-14 06:36:48]. Disponível na Internet: