Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia

A fundação da I Internacional em 1864, por Karl Marx, abriu o caminho da implantação do socialismo marxista na Europa. Aquela associação internacional viria a sofrer um rude golpe com a rutura anarquista da ala do russo Bakunine em 1872, no congresso de Haia. Em 1876 desaparecia a I Internacional. Mas os seus ideais eram perpetuados pelos partidos que a nível nacional seguiam o seu plano ideológico, como o da Rússia, que surgiu em 1883, seis anos antes da criação da II Internacional (1889). Este partido marxista russo foi fundado no exílio, em Genebra, por Plekhanov, denominando-se Grupo da Emancipação do Trabalho. Plekhanov foi um acérrimo crítico do populismo violento que várias células russas viriam a defender ulteriormente, defendendo o protagonismo do proletariado na revolução enquanto mecanismo privilegiado de aplicação da ideologia de Marx na vida russa. Do ponto de vista doutrinário, o marxismo entrou na Rússia através da tradução para russo d'O Capital, de Marx, em 1872.
A Rússia vivia ainda no século XIX numa situação de atraso na industrialização, mergulhada ainda nas peias feudais do senhorialismo e do servilismo esclavagista que marcavam o tecido produtivo e social do grande império czarista. Acreditavam os socialistas marxistas russos que se poderia então "passar da autocracia para o socialismo evitando o capitalismo". Uns defendiam um socialismo agrário, outros, como os anarquistas de Bakunine, encaravam o recurso à violência como relevante para a conquista do socialismo, numa ideologia impregnada de populismo e contrária a princípios morais ou legalistas. Como a indústria era ainda incipiente e o operariado urbano reduzido, as atenções centravam-se nos camponeses e nas massas indigentes da Rússia, alavancas sociais da revolução violenta (defendendo-se mesmo ao terrorismo) que se prefigurava como meio para a implantação do marxismo no império dos czares.
A partir de finais da década de 80 do século XIX, várias foram as formações políticas de base operária inspiradas na ideologia marxista, que apareceriam em Moscovo, Odessa ou São Petersburgo, entre outras localidades. Nesta última, por exemplo, Vladimir Ilitch Ulianov, dito Lenine, fundou a União de Luta pela Libertação da Classe Operária, organização similar a outra fundada pelo não menos famoso político russo, Leon Trotsky, em Nikolaev, a União Operária Sul-Russa (1897). Em 1898, celebrou-se a primeira reunião em congresso do Partido Operário Social Democrata da Rússia, primeira grande estrutura perene do marxismo no império russo. A partir de 1903, Lenine começou a impor a sua ideia de revolução, estribada em "revolucionários profissionais" e emoldurada por um partido fortemente centralizado. Até 1924, caberia a Lenine o papel de mentor e líder do marxismo russo, ideologia que se fundiria operativamente no seu "leninismo".
Em 1901, era fundado o Partido Socialista Revolucionário (SR), herdeiro de células terroristas desmanteladas pelo estado repressivo czarista. Mantinham ideais populistas e acreditavam ainda na base agrária da revolução, contra os grandes proprietários feudalizantes. O SR manteve até 1917 uma pequena representação na Duma (parlamento) eleita em 1907, não participando nas eleições para as dumas seguintes. Grande parte dos SR alinhariam na revolução de fevereiro de 1917 ao lado dos mencheviques, suscitando a oposição de um núcleo mais duro do partido, que se envolveria em outubro daquele ano com bolcheviques contra a revolução burguesa (de fevereiro, mencheviques). Os SR superariam mesmo em larga escala na eleição de mandatos os bolcheviques (419 x 168) nas primeiras eleições para a Assembleia Constituinte em fins de 1917, sendo o partido mais votado. Mas tal não significou muito em termos de sobrevivência e ação política futura, já que Lenine os neutralizou em janeiro no ano seguinte quando, com a sua ala bolchevique, dissolveu a Constituinte, num clima de anarquia que nunca foi capitalizado política e socialmente pelos socialistas revolucionários. Muitos destes, tendo recorrido aos seus antigos métodos terroristas, acabariam por ser eliminados pelos bolcheviques no "Terror Vermelho" iniciado em 1918.
Como referenciar: Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-10 16:41:55]. Disponível na Internet: