infravermelho

Os raios infravermelhos são constituídos por radiação composta por fotões cuja frequência é maior que 8x1011 Hz e menor que 3x1014 Hz, isto é, radiação eletromagnética com frequência inferior à da luz vermelha, mas superior à das ondas de rádio.
Os raios infravermelhos foram descobertos no espetro solar, em 1880, pelo astrónomo inglês de origem alemã Frederick William Herschel.
A sua experiência consistiu em fazer atravessar um feixe de luz branca por um prisma, observando-se num alvo um espetro contínuo de radiações, de comprimento de onda entre o vermelho e o violeta (espetro contínuo da luz branca ou espetro solar). Em seguida, colocou um termómetro no alvo, na região a seguir ao vermelho, e observou uma elevação de temperatura. A radiação correspondente a essa região é a radiação infravermelha. Qualquer substância é formada por átomos que, na grande maioria dos casos, quando se encontram com moléculas ou com corpos sólidos trocam cargas elétricas. Os átomos oscilam somente em torno das suas posições de equilíbrio e quanto mais alta for a temperatura, mais violentas serão as vibrações desses átomos.
Estas vibrações e a rotação de dois ou mais átomos carregados em torno do centro de gravidade conduzem à emissão de ondas eletromagnéticas.
As frequências destes movimentos vibratórios naturais dos átomos e moléculas, bem como as frequências dos movimentos rotacionais de algumas moléculas gasosas situam-se na região dos infravermelhos do espetro eletromagnético.
O espetro de absorção do infravermelho de uma molécula é altamente característico, podendo por este motivo ser utilizado para a identificação das moléculas.
Os raios infravermelhos desempenham um papel muito importante na Natureza e na técnica.
Eles são os responsáveis pela troca de energia térmica através do vazio. Se estas radiações não existissem, dois corpos que se encontrassem a uma determinada temperatura mantê-la-iam sem alterações por tempo indefinido. No entanto, dado que o corpo mais quente cede energia ao corpo mais frio, através da radiação, ambas as temperaturas (quente e fria) acabam por compensar-se e atingir uma mesma temperatura de equilíbrio.
O transporte de energia necessário para a vida, por exemplo, do Sol até à Terra ocorre unicamente através das radiações infravermelhas.
Os raios infravermelhos são também usados com fins científicos e técnicos. São usados nos painéis solares, em termografia (técnica de diagnóstico para tratamento de doenças circulatórias), nos telecomandos da televisão e outras aparelhagens.
São ainda utilizados na cartografia, que usa fotografias infravermelhas captadas por satélites.
Fotografando com uma película ou um detetor sensível a esta radiação (infravermelha), todos os objetos de temperatura diferente da do meio ambiente que os envolve se apresentam com grande clareza.
Desta forma, fotografando uma casa, é possível detetar os pontos que emitem maior quantidade de radiação térmica.
Ainda através da fotografia de uma paisagem é possível determinar, de noite, a posição de pessoas e outros organismos vivos, já que estes emitem uma maior quantidade de radiação térmica do que os objetos inanimados que os rodeiam.
Como referenciar: infravermelho in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-07 20:03:55]. Disponível na Internet: