interação nuclear

Na Natureza existem quatro interações fundamentais. A interação nuclear pode ser dividida em duas: a interação nuclear forte e a interação nuclear fraca.
A interação nuclear forte, como o próprio nome indica, é a interação mais intensa das quatro. É a responsável pela coesão do núcleo atómico. O facto de conseguir manter unidos os protões nucleares mostra bem que é muito mais forte do que a interação eletromagnética. Possui um alcance muito curto, cerca de 10-15 m. Assim, dentro do núcleo atómico as interações nucleares dominam completamente, mas fora dele deixam de se fazer sentir.
A interação nuclear fraca é um milhão de vezes menos intensa do que a forte e de alcance ainda muito menor, até cerca de 10-17 m. Existe, por exemplo, entre neutrinos ou entre quarks. É responsável pelo decaimento de certos átomos como o urânio, pois consegue transformar protões do núcleo em neutrões. Esta interação é fundamental para a vida no nosso planeta pois desempenha um papel decisivo na produção de energia solar (transformação de hidrogénio em hélio).
À junção da interação eletromagnética com a interação nuclear fraca dá-se o nome de interação electrofraca.
Como referenciar: interação nuclear in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-07 20:03:13]. Disponível na Internet: