Intriga Internacional

Intitulado, no original, North By Northwest, este thriller foi rodado em 1959 e tornou-se num dos filmes mais emblemáticos da carreira de Alfred Hitchcock. A personagem principal deste filme é Roger Thornhill (Cary Grant), um publicitário nova-iorquino, dominado pela mãe (Jessie Royce Landis), que é raptado por espiões que o confundem com um agente da CIA. Depois de escapar às mãos dos raptores, volta a casa, mas ninguém acredita na sua história. Decide então fazer uma investigação, mas é acusado de assassinato e perseguido pela polícia, sendo obrigado a fugir de comboio para Chicago. Aqui conhece Eve Kendall (Eva Marie Saint), uma misteriosa mulher que se dispõe a ajudá-lo. Numa luta pela sobrevivência, assume a identidade de George Kaplan, um agente governamental e percorre todo o país, tentando fugir às garras do perigoso Philip Vandamn (James Mason). Apesar de James Stewart ter lutado pela obtenção da personagem de Thornhill, Hitchcock preferiu Cary Grant, com quem já havia trabalhado em Suspicion (Suspeita, 1941), Notorious (Difamação, 1946) e To Catch a Thief (Ladrão de Casaca, 1955). A escolha de Eva Marie Saint foi uma exigência de Hitchcock, apesar da oposição dos produtores que chegaram a considerar Deborah Kerr e Shirley MacLaine para o papel de Eve. Este foi também um dos primeiros filmes do então jovem Martin Landau, aqui no papel de vilão. O argumento, da autoria de Ernest Lehman, insistiu na tónica geral da filmografia de Hitchcock: suspense, humor e viragens inesperadas, assentes na temática de uma identidade trocada. Este filme teve cenas que se tornaram clássicas: a célebre fala de Jessie Royce Landis "You gentlemen aren't really trying to kill my son, are you?", a tentativa de assassinato a Thornhill, com este a ser perseguido por um aeroplano, e o duelo final no Monte Rushmore com Cary Grant pendurado no nariz da figura de George Washington. A maior parte das cenas foi filmada em estúdio, com exceção de alguns takes rodados em Nova Iorque, no edifício da ONU, para além da célebre cena no Monte Rushmore. Hitchcock contou com a imprescindível colaboração de Bernard Herrmann, que assinou a partitura musical, e de Robert Burks, que foi o diretor de fotografia. Apesar de o filme ter sido um enorme êxito comercial a nível internacional, foi praticamente ostracizado pela Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, que não lhe atribuiu qualquer Óscar, apesar das três nomeações: Melhor Argumento Original (Ernest Lehman), Direção Artística e Montagem.
Como referenciar: Intriga Internacional in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-19 12:23:24]. Disponível na Internet: