Isabel Allende

Escritora chilena, Isabel Allende nasceu a 2 de agosto de 1942. Em 1973 foi forçada a abandonar o Chile na sequência do golpe militar em que Salvador Allende, primo do seu pai, foi assassinado ou levado ao suicídio. Trabalhou como jornalista no Chile e, posteriormente, em Caracas (Venezuela), onde viveu até 1984. Depois disso, passou a viver nos EUA, onde ensina literatura. Foi uma defensora acérrima dos direitos das mulheres.

Publicou La Casa de Los Espíritus (A Casa dos Espíritos,1982), De Amor y de Sombra (De Amor e de Sombra, 1984), Eva Luna (Eva Luna, 1989), Cuentos De Eva Luna (Contos de Eva Luna, 1989), El Plan Infinito(O Plano Infinito, 1991), Paula (Paula, 1994), Afrodite, Cuentos, Recetas y Otros Afrodisiacos(Afrodite, 1997), La Ciudad de Las Bestias (2002, A Cidade dos Deuses Selvagens), Mi País Inventado (2003, O Meu País Inventado) e El Reino del Dragón de Oro (2003, O Reino do Dragão de Ouro). Na juventude também escreveu peças de teatro.
Segundo Isabel Allende, a sua experiência como jornalista foi-lhe útil na medida em que não só a ensinou a usar a linguagem de forma eficaz mas também a fez adquirir uma facilidade de comunicação que a ajuda a aproximar-se de qualquer pessoa com uma história a contar. Para ela, o primeiro objetivo da literatura é a expansão da consciência da realidade através da narração de histórias particulares capazes de se entrelaçarem na história coletiva e explorarem os mistérios da vida: a sua realidade marcada pelo sonho, pelas premonições e pelas visões.

Em 2001 esteve em Portugal para o lançamento do seu livro Retrato en sepia (Retrato a Sépia), que é o último de uma trilogia sobre a história do Chile desde os últimos 200 anos, iniciada pela obra La Casa de Los Espíritus (A Casa dos Espíritos,1982) e continuada em Hija de la Fortuna (Filha da Fortuna, 1999).
Como referenciar: Isabel Allende in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-08 11:18:21]. Disponível na Internet: