Isabel I, a Católica

Isabel I (1451-1504), a Católica, rainha de Castela, nasceu em Madrigal de las Altas Torres e morreu em Medina del Campo. Filha de João II de Castela e Leão e da sua segunda mulher Isabel de Portugal (por influência da qual, dizem algumas crónicas, a futura rainha nunca terá deixado de falar o português). Em 1469 casou com Fernando de Aragão, conhecido por Fernado V, o Católico. Por morte de seu irmão Henrique IV, Isabel e Fernando sucederam-lhe conjuntamente no trono de Castela e Leão, em 1474. No entanto, esta sucessão foi contestada por Afonso V de Portugal, que apoiava as pretensões da filha de Henrique, Joana, a Beltraneja; este rei invadiu Castela com um exército em 1476 mas foi derrotado na batalha de Toro, apesar do sucesso da ala comandada pelo seu filho, futuro João II de Portugal. Três anos depois, Fernando ascendeu ao trono de Aragão, unindo-se assim os dois mais importantes reinos espanhóis e lançando-se as bases da futura grandeza da Espanha. Isabel e o seu marido passam a ser chamados "Reis Católicos", sobretudo depois de terem completado a conquista da Espanha aos mouros (conquista do Reino de Granada em 1492), de terem introduzido a Inquisição e de terem expulsado os judeus espanhóis. Isabel estará igualmente na origem da realização mais "mediática" deste reinado conjunto, apoiando a expedição de Cristóvão Colombo, que culminou no descobrimento da América (1494).
Como referenciar: Porto Editora – Isabel I, a Católica na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-19 07:09:51]. Disponível em