Jacques Démy

Realizador francês nascido em 1931 e considerado um dos expoentes máximos do cinema novo europeu. Após ter estudado Arte e Cinema em Paris, tornou-se assistente do realizador Georges Rouquier. Aventurou-se posteriormente na direção de algumas curtas-metragens antes de se lançar com Lola (1961), uma drama romântico protagonizado por Anouk Aimée sobre uma cantora de cabaret de Nantes que educa sozinha o seu filho e que se encontra dividida entre dois amores: o seu marido e um amigo de infância. O filme distinguiu-se pelo inovador trabalho de câmara, aliado à direção artística a cargo de Jean-Luc Godard. Seguiram-se La Baie des Anges (1962), com Jeanne Moreau, e o mítico Les Parapluies de Cherbourg (Os Chapéus de Chuva de Cherburgo, 1964), um musical centrado na história de amor entre uma empregada de balcão (Catherine Deneuve) e um mecânico (Nino Castelnuovo), que foi premiado com a Palma de Ouro do Festival de Cannes. Voltou ao género com Les Demoiselles de Rochefort (As Donzelas de Rochefort, 1967), mas, apesar de nomes consagrados como Deneuve e Gene Kelly, o filme falhou em termos comerciais. Rodou ainda em Inglaterra o filme juvenil The Pied Piper (1972) e enveredou pelo thriller em Une Chambre en Ville (1982), mas já sem o fulgor dos seus trabalhos iniciais. Morreu em 1990.
Como referenciar: Porto Editora – Jacques Démy na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-20 21:43:59]. Disponível em