Jaguar

Os automóveis ingleses de estilo desportivo Jaguar surgiram em 1935 por iniciativa de William Lyons e William Walmsley, que já desde 1922 trabalhavam juntos na construção de sidecars em Blackpool e de carroçarias para a Austin e para a Morris numa fábrica em Coventry. O nome da empresa era Swallow Sidecar, que fez surgir a sigla SS que viria a ser utilizada na Jaguar.
O primeiro Jaguar foi apresentado em setembro de 1935 e vinha equipado com um motor de 2700 cc. Chamava-se SS Jaguar e tinha quatro portas, mas logo de seguida surgiu uma versão desportiva chamada SS100.
Após a Segunda Guerra Mundial, em 1945, a marca mudou o nome para Jaguar Cars e foi abandonada a sigla SS, que fazia lembrar as tropas nazis. Na altura, foi lançado o Jaguar Mk V, mas o sucesso só surgiu em 1948 quando foi apresentado no Salão Automóvel de Londres o XK120 Sport, desenhado por William Lyons. Uma versão desportiva, chamada Tipo-C, venceu em 1951 as 24 Horas de Le Mans, logo na sua primeira participação na mítica corrida francesa. Ainda durante a década de 50, a Jaguar, agora com o modelo Tipo-D, ganhou por mais quatro vezes em Le Mans.
Entretanto, à série XK foram acrescentadas as versões 140 e 150, enquanto do modelo XKSS (com origem no Tipo-D) só foram construídos 16 exemplares devido a um incêndio na fábrica.
Em 1961, William Lyons apresentou dois novos modelos, bem distintos, o 3.8 Tipo-E e o Mk.X.
Em 1968, a Jaguar, depois de adquirir a Daimler e a Coventry Climax, fundiu-se com a BMC, que viria, por sua vez, a ser absorvida pela British Motor Holdings.
Em 1970 a Jaguar, que entretanto passou a estar integrada no grupo British Leyland, lançou o potente XJ6 Saloon, com um motor V12. Contudo, este carro surgiu em má altura porque a partir de 1973 os combustíveis subiram imenso de preço e o XJ6 gastava muito.
Nesta altura, a British Leyland pensou pôr fim à Jaguar, mas a nomeação de John Egan para chefe executivo salvou a marca, que passou a funcionar de forma autónoma.
Em 1984 começou a recuperação da Jaguar e, no ano seguinte, surgiu o modelo XK6. Em 1989 a Ford comprou a Jaguar, que precisava de dinheiro para desenvolver novos modelos. Assim, durante a década de 90, surgiram no mercado o XJ Saloon (1994) e o seu substituto, o XK8 Coupé e descapotável, em 1996.
Dois anos depois, foi apresentado um carro desportivo mais pequeno, o Tipo-S, que recuperou o espírito da década de 60.
Como referenciar: Jaguar in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-18 15:24:15]. Disponível na Internet: