James Brown

Cantor norte-americano, James Joe Brown Jr. nasceu a 3 de maio de 1933, em Barnwell, na Carolina do Sul, e morreu a 25 de dezembro de 2006, em Atlanta, Georgia, Estados Unidos da América. De delinquente juvenil a figura de primeira linha da música das décadas de 60 e 70, é um exemplo de uma história de sucesso americana. Numa carreira de mais de 40 anos, influenciou a música soul como poucos o fizeram.
Enquanto jovem, James Joe Brown Jr. cantou em coros gospel, tocou piano, bateria e guitarra. Também esteve ligado a grupos de delinquentes, o que lhe valeu algum tempo na prisão.
Em meados dos anos 50 fez parte dos Golden Starlighters, um grupo de cariz gospel que evoluiu para o rhythm & blues já sob a designação de The Famous Flames. Em 1956, gravaram o single Please, Please, Please (1956), um sucesso imediato, seguido de Try Me (1958). O grupo, liderado pela cada vez mais carismática figura de James Brown, consolidou o seu espaço no rhythm & blues com o registo ao vivo Live At The Apollo (1962), edição remasterizada em 2004, testemunho da entrega de Brown em palco e da consequente histeria gerada no público.
Com os Famous Flames ou acompanhado de músicos de primeira linha do rhythm & blues, tais como Fred Wesley e Maceo Parker (que tocou com Pedro Abrunhosa no álbum de estreia "Viagens"), Brown redefiniu a música pop e introduziu a sonoridade funk, servindo de modelo às gerações seguintes. Da extensa lista de temas de sucesso que lançou nas décadas de 60 e 70 fazem parte "Papa's Got A Brand New Bag" (1965), "I Got You (I Feel Good)" (1966), "America Is My Home", "Say It Loud (I'm Black And I'm Proud)" (1968), tema que serviu de hino ao movimento Black Power, It's A Man's Man's Man's World (1966), Soul Power, Cold Sweat (1967), (Get Up, I Feel Like Being A) Sex Machine (1970), Super Bad (1970), Talkin' Loud And Sayin' Nothing e There Was A Time (I Got To Move).
Incluído na banda sonora de Rocky IV, Living In America (1986) constituiu o regresso de Brown ao seu melhor estilo. Com este tema ganhou o Grammy para melhor interpretação masculina de rhythm & blues. Seguiram-se os álbuns Gravity (1986), I'm Real (1988), Love Overdue (1991) e Universal James (1992). Colaborou com Aretha Franklin em "Give Me Your Love" (1988).
A sua vida pessoal foi recheada de dissabores. Em finais dos anos 80 foi detido por posse e consumo de drogas, depois de uma perseguição automóvel pela polícia. Foi condenado a seis anos de prisão. Libertado por bom comportamento em 1991, voltou a ser detido em 1995 por violência doméstica.
Os anos 90 revelaram a influência de Brown em vários projetos rap e hip-hop ao nível da utilização em vários temas de batidas, ritmos, sons e mesmo gritos do próprio Brown.
Em 1980 surgiu no filme The Blues Brothers.
É membro do Rock and Roll Hall of Fame desde 1986, e recebeu em 1992 o prémio Grammy que consagra uma carreira de sucesso.
Em 1998, editou I'm Back, com um sucesso relativo. Depois disso, diversas compilações da sua obra têm saído para as lojas, merecendo uma nota de destaque a caixa Star Time (1991) e outras compilações dedicadas a fase específicas da carreira do Pai da Soul, o senhor-dinamite, o inigualável James Brown.
Como referenciar: Porto Editora – James Brown na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-27 18:24:31]. Disponível em