Javier Solana

Político espanhol, Javier Solana nasceu a 14 de julho de 1942, em Madrid.
Em 1964, aos 22 anos, licenciou-se em Química e, nesse mesmo ano, inscreveu-se no Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), na altura na clandestinidade.
Estudou algum tempo no Reino Unido e em 1965 foi para os Estados Unidos da América onde se manteve cinco anos como estudante universitário. Regressou a Espanha, em 1971, para ser professor de Física de Sólidos na Universidade Autónoma de Madrid. Paralelamente, obteve o doutoramento em Ciências Físicas.
Em 1977, entrou para o Parlamento onde se manteve como deputado até 1999. Entretanto, desempenhou diversas funções como governante a partir de 1982, tendo sido sucessivamente ministro da Cultura, porta-voz do Governo e ministro da Educação e da Ciência.
Em julho de 1992, tomou posse como ministro dos Negócios Estrangeiros de Espanha e desempenhou o cargo por pouco mais de três anos. Enquanto governante destacou-se pela sua capacidade de diálogo, o que lhe permitiu escapar à imagem de desgaste que assolou entretanto o seu governo.
A 5 de dezembro de 1995, Solana foi nomeado secretário-geral da NATO (North Atlantic Treaty Organization, que quer dizer Organização do Tratado do Atlântico Norte), aliança militar composta por 16 países, e manteve o cargo até 6 de outubro de 1999. Como secretário-geral, coordenou as políticas da organização já que presidia ao órgão mais poderoso da NATO. Entre as suas funções estava a de encontrar consenso entre os membros da NATO e a de servir de porta-voz da organização. Sob a sua liderança, a NATO assinou importantes acordos de parceria com a Rússia e a Ucrânia e iniciou conversações para que a Polónia, a República Checa e a Hungria se juntassem à organização. Foi ainda no mandato de Solana que a NATO realizou, na Bósnia-Herzegovina, a sua primeira operação de manutenção da paz num cenário pós-guerra.
O prestígio alcançado na NATO levou a que quando abandonasse o cargo na organização fosse eleito para o posto de responsável pela Política Externa e de Segurança Comum (PESC) do Conselho Europeu da União Europeia (UE). Tomou posse a 18 de outubro de 1999 e em paralelo assumiu o cargo de Secretário-Geral do Conselho da Europa da UE.
A 25 de novembro de 1999, substituiu o português José Cutileiro como secretário-geral da União Europeia Ocidental (UEO).
Javier Solana foi distinguido em Espanha, em 1997, com a Gran Cruz da Ordem de Carlos III e, em 2002, com a Gran Cruz da Ordem de Isabel a Católica. Ainda neste ano, no Reino Unido foi-lhe entregue a Ordem de São Miguel e São Jorge.
Como referenciar: Javier Solana in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-19 23:21:58]. Disponível na Internet: