Jean Arthur

Atriz norte-americana, nasceu a 17 de outubro de 1900, em Nova Iorque, e morreu a 19 de junho de 1991, na Califórnia. Iniciou o seu trajeto profissional como manequim e a sua beleza levou-a, em 1923, a Hollywood, onde se estreou num pequeno papel em Cameo Kirby (1923). Os seus primeiros anos na meca do cinema foram produtivos, tendo interpretado entre 1923 e 1929 cerca de 50 filmes quase sempre em interpretações secundárias. A Paramount apostou nela para protagonizar, ao lado de William Powell, o policial The Greene Murder Case (1929) que foi um grande êxito de público. Com o fim do cinema mudo, a atriz marcou presença constante em dramas e filmes românticos, mas em 1932 resolveu abandonar Hollywood para se dedicar aos palcos da Broadway. Aqui criou uma sólida reputação até que Frank Capra a convenceu a regressar ao cinema, protagonizando a comédia Mr. Deeds Goes to Town (Doido Com Juízo, 1936). Tornou-se uma das intérpretes preferidas de Capra que a requisitaria para trabalhar em You Can't Take it With You (Não o Levarás Contigo, 1938) e Mr. Smith Goes to Washington (Peço a Palavra, 1939). Nas décadas seguintes continuou a conciliar os musicais da Broadway com trabalhos cinematográficos como A Foreign Affair (A Sua Melhor Missão, 1948), de Billy Wilder, e o western Shane (1952), de George Stevens (1952). Este foi o seu último filme, dedicando-se ao teatro até 1966, ano em que protagonizou a sitcom The Jean Arthur Show (1966), que durou apenas uma temporada. Desiludida com o meio artístico, retirou-se e começou a lecionar aulas de Expressão Dramática até 1972.
Como referenciar: Porto Editora – Jean Arthur na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-20 11:01:11]. Disponível em