Jean-Baptiste Say

Economista francês, nascido em 1767 e falecido em 1832, sensibilizado para a Economia Política a partir da leitura de A Riqueza das Nações de Adam Smith. Em 1803 publica o seu Traité d´Economie Politique, que se considera ter popularizado Adam Smith, clarificando, precisando e corrigindo as suas teorias. Quis, sem sempre o conseguir, criar uma ciência fundada na observação objetiva, alheia à metafísica e ao apriorismo. O seu contributo pessoal pode resumir-se em três pontos: em primeiro lugar, o princípio do valor não é o trabalho mas a utilidade; tudo o que é útil, isto é, desejado pelo Homem, constitui uma riqueza. Em segundo lugar, as máquinas criam um desemprego provisório, mas, ao permitirem descidas dos preços, provocam o aumento da produção e, por este facto, a readmissão dos trabalhadores despedidos. Por este facto a industrialização não tem limites nem perigos porque um produto criado é uma oportunidade, na condição de as trocas internas e externas se manterem livres. Por último, o papel económico essencial não cabe ao capitalista, como acreditavam os liberais ingleses, nem ao proprietário da terra como entendiam os fisiocratas, mas ao empresário (do qual em primeiro lugar percebeu o papel) e, em menor grau, ao trabalhador e ao sábio.
Como referenciar: Jean-Baptiste Say in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-21 23:34:09]. Disponível na Internet: