Jean-Pierre Jeunet

Realizador francês nascido em 1953, iniciou a sua carreira na publicidade, dirigindo diversos anúncios televisivos. Esporadicamente, assinou a direção de alguns clips musicais de artistas franceses, antes de conhecer o desenhador Marc Caro com quem iniciou uma parceria, patente na elaboração de duas curtas-metragens de animação: L' Évasion (1978) e Le Manège (1980), tendo a última vencido um César. Depois de outra série de pequenos filmes, estreou-se nas longas-metragens, com Delicatessen (1991), uma original comédia pós-apocalíptica sobre um senhorio que serve carne humana aos seus inquilinos. O filme, co-realizado por Marc Caro, foi premiado com quatro Césares e recebeu diversos galardões em festivais internacionais. O sucesso deste filme levou-o a colocar em prática um projeto antigo: La Cité des Enfants Perdus (A Cidade das Crianças Perdidas, 1995), uma parábola fantasista sobre um cientista que manifesta incapacidade em sonhar e que dedica a sua vida a raptar crianças para se apoderar das suas lembranças e sonhos. O filme, originalmente destinado a um público infantil, foi mal recebido pela crítica, que o acusou de ser demasiado violento. Contudo, Hollywood reparou no seu talento e foi convidado para dirigir o quarto capítulo de Aliens, Alien: Resurrection (1997). Regressou ao seu país natal para assinar o filme mais lucrativo de sempre do cinema francês: Le Fabuleux Destin D'Amélie Poulain (O Fabuloso Destino de Amélie, 2001).
Como referenciar: Jean-Pierre Jeunet in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-23 21:19:34]. Disponível na Internet: