Jennifer Capriati

Tenista norte-americana, Jennifer Capriati nasceu a 29 de março de 1976, em Nova Iorque. Com apenas três anos, Jennifer experimentou pela primeira vez usar uma raquete de ténis e a partir dos cinco começou a jogar com regularidade, incitada pelo pai, um antigo desportista, que sempre quis fazer dela uma campeã.
Com 10 anos, Jennifer começou a participar em torneios de ténis para amadores, onde já se batia de igual para igual com tenistas alguns anos mais velhas que ela, o que desde logo lhe valeu alguns títulos.
A poucos dias de fazer 14 anos tornou-se tenista profissional e bateu uma série de recordes. Logo no primeiro torneio em que entrou, em Boca Raton, nos Estados Unidos da América, chegou à final, onde perdeu com a consagrada Gabriela Sabatini. Ainda em 1990, passou a ser a mais jovem tenista de sempre a entrar no top 10 do ranking feminino, foi a mais jovem semi-finalista de um torneio do Grand Slam, em Roland Garros (França), e a mais nova vencedora de sempre de um jogo do torneio inglês de Wimbledon. No mesmo ano, alcançou a sua primeira vitória como profissional, ao vencer o torneio de Porto Rico.
Nos anos seguintes, prosseguiu a sua caminhada vitoriosa, sendo de destacar a medalha de ouro conquistada nos Jogos Olímpicos de Barcelona em 1992, após bater na final a alemã Steffi Graf, e o triunfo em seis torneios profissionais em apenas três anos. Com 16 anos, era já uma das mais respeitadas e abastadas tenistas do mundo.
Em 1993, cansada da rotina diária de uma tenista profissional que não lhe deixava tempo para desfrutar da vida como seria natural numa adolescente, decidiu, com apenas 17 anos, abandonar o ténis. Contudo, a liberdade conquistada foi desperdiçada em droga e no álcool e acabou por entrar em depressão. Nessa época, foi ainda detida por roubo e por posse de droga.
Jennifer Capriati foi internada numa casa de correção, mas como estava cada vez mais fraca os pais acabaram por tirá-la de lá ao fim de algumas semanas. Tentando pôr de lado as más experiências passadas, regressou aos treinos de ténis em 1995 e, no ano seguinte, voltou ao ténis profissional, mas depressa constatou que desta vez a ascensão ia ser mais complicada. As derrotas sucederam-se umas às outras, nomeadamente no Open dos Estados Unidos e em Roland Garros. De qualquer forma, nesse mesmo ano chegou à final do torneio de Chicago.
Apesar de os dois anos seguintes terem sido difíceis, em 1999 Jennifer Capriati regressou aos triunfos em torneios WTA (o circuito feminino) ao vencer em Estrasburgo, na França, e em Quebeque, no Canadá.
No ano 2000, chegou à meia-final do Open da Austrália, e em 2001 atingiu de novo o topo. Neste ano, venceu os Open da Austrália e Roland Garros e foi semifinalista em Wimbledon e nos Estados Unidos da América, regressando ao top 10 depois de sete anos de ausência. Aliás, em outubro de 2001, Jennifer Capriati pela primeira vez na sua carreira chegou ao número 1 do ranking mundial. Em 2002 Jennifer Capriati voltou a vencer o Open da Austrália.
Como referenciar: Jennifer Capriati in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-05-06 08:16:25]. Disponível na Internet: