Jerry Bruckheimer

Produtor norte-americano, Jerry Bruckheimer nasceu a 21 de setembro de 1945, em Detroit. Em 1968, conseguiu concluir a licenciatura em Psicologia pela Universidade do Arizona. Nesse mesmo ano, entrou para uma agência publicitária, tendo, em pouco tempo, chegado a um cargo de executivo. Amigo do realizador de filmes B Dick Richards, anuiu ao pedido deste para coproduzir um western de baixo orçamento The Culpepper Cattle Company (1972). O filme conheceu um relativo sucesso nos circuitos comerciais. Em 1975, abraçou definitivamente a carreira de produtor. Em sete anos, produziu Farewell My Lovely (O Último dos Duros, 1975), um policial protagonizado por Robert Mitchum, March Or Die (1977), American Gigolo (1980), Defiance (Homens de Aço, 1980), Thief (Ladrão Profissional, 1981), Cat People (A Felina, 1982) e Young Doctors in Love (Médicos Apaixonados, 1982). A sua verdadeira afirmação como grande produtor de Hollywood só se fez quando, em 1983, se associou a Don Simpson, para formar a companhia Simpson-Bruckheimer Productions, destinada a gerir filmes com orçamentos elevados. Assinaram um contrato de exclusividade com os estúdios Paramount. Desta parceria saíram títulos como o musical Flashdance (1983), Beverly Hills Cop (O Caça-Polícias, 1984), Thief of Hearts (1984) e Top Gun (1986). O fracasso comercial de Days of Thunder (Dias de Tempestade, 1990), um filme sobre o mundo do automobilismo protagonizado por Tom Cruise, Nicole Kidman e Robert Duvall, levou a Paramount a rescindir o contrato com os produtores. Tal medida refletia também um sinal de crise que os grandes estúdios estavam a enfrentar, optando por apostar mais em "filmes de autor" do que em arriscadas grandes produções. Não obstante, em 1991, Bruckheimer assinou nova parceria com a Hollywood Pictures, uma companhia subsidiária da Disney. Dessa cooperação, saíram estrondosos êxitos de bilheteira como a comédia Bad Boys (1995), com Will Smith e Martin Lawrence, o thriller Crimson Tide (Maré Vermelha, 1995) e Dangerous Minds (Mentes Perigosas, 1995). A sociedade entre Bruckheimer e Simpson desfez-se em janeiro de 1996, quando Simpson, um toxicodependente em recuperação, foi encontrado morto na sua mansão em Bel-Air. O último título produzido em conjunto foi o filme de ação The Rock (O Rochedo, 1996). Desde então, Bruckheimer tem trabalhado a solo, assinando êxitos como Con Air (Fortaleza Voadora, 1997), Armageddon (1998), Gone in Sixty Seconds (Sessenta Segundos, 2000), Coyote Ugly (2000), Black Hawk Down (Cercados, 2001), a grande produção Pearl Harbour (2001), um dos mais caros filmes de sempre, orçado em 135 milhões de dólares, Bad Company (Más Companhias, 2002), Kangaroo Jack (2003) e Pirates of the Caribbean: the Curse of the Black Pearl (Piratas das Caraíbas:a Maldição do Pérola Negra, 2003).
Como referenciar: Jerry Bruckheimer in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-21 14:52:18]. Disponível na Internet: