Jimmy Page

Guitarrista rock inglês, James Patrick Page nasceu a 9 de janeiro de 1944 em Heston, Middlesex. Depois de algum tempo a viver com o tio em Northamtonshire, a família mudou-se para Miles Road, em Epson, Surrey, quando Jimmy tinha oito anos. Na escola, cantava no coro e, ao mesmo tempo, chegou a ser campeão escolar em salto de obstáculos. Mas tudo começou quando os pais lhe ofereceram uma guitarra espanhola, em 1957. Refugiado no seu quarto ou até na escola, Jimmy nunca mais largou a sua viola, aprendendo como autodidata.
Daí à entrada no rock n'roll foi muito pouco. Artistas como Chuck Berry ou Buddy Holly influenciaram Jimmy Page, levando a que trocasse a sua guitarra espanhola por uma guitarra elétrica. Primeiro uma Hoffman Senator, mais tarde uma Grazioso, uma réplica da Fender Stratocaster.
Em 1959 já acompanhava bandas locais. Trabalhou com o poeta beat Royston Ellis, tocando guitarra acústica enquanto o poema era recitado. Pouco depois, abandonou a escola e ingressou na banda Neil Christian and The Crusaders, como guitarrista. Em 1961 e farto das digressões e constantes viagens de autocarro, Page abandonou a banda e deu início a um hiato de dois anos, só interrompido com as sessões de improviso em sua casa, onde reunia alguns dos seus amigos, entre os quais Jeff Beck. Eventualmente formavam um grupo só para uma atuação e foi assim que Mike Leander reparou nele e o convidou para músico de estúdio. Nos três anos que se seguiram, Jimmy tocou com inúmeros artistas, participando em centenas de álbuns, entre os quais os Kinks e Who.
Em 1963, gravou She Just Satisfies, disco onde toca todos os instrumentos, à exceção da bateria. Em 1966, recebeu o convite do amigo Jeff Beck para integrar os Yardbirds, como baixista. Mais tarde, ocupou o lugar de Beck na guitarra. Com a saída de Jeff Beck, a banda começou a desmoronar-se, acabando por restar só Jimmy Page, em 1968. Com uma série de compromissos assumidos, Page viu-se na obrigação de recrutar novos membros e de uma forma urgente. Assim, John Paul Jones assumiu o baixo, Bonham a bateria e Robert Plant a voz, uma vez que Terry Reid não quis abandonar a sua carreira a solo. Estava formada uma nova banda: os Led Zeppelin.
Após mais de uma década de inúmeros álbuns, recheados de sucessos e enormes digressões, os Led Zeppelin decidiram pôr termo à carreira da banda, devido à morte de Bonham.
Page só reapareceria em 1982, compondo a banda sonora do filme Death Wish 2. Em 1984, juntamente com Plant, Jeff Beck e Nile Rodgers, integrou o projeto The Honeydrippers. Posteriormente, formou a primeira banda pós-Zeppelin, The Firm, com Paul Rodgers.
Em 1988, e após duas reuniões dos Led Zeppelin para outros tantos concertos, Page colaborou com Plant no seu álbum a solo, Now & Zen, e editou ainda o seu primeiro álbum, Outrider, bastante bem recebido pela crítica e aclamado pelo público. Em 1994, voltou a colaborar com Plant, naquele que seria o primeiro de vários álbuns em conjunto, No Quarter, ao qual se seguiram um concerto acústico para o canal MTV e uma digressão mundial completamente esgotada. Nos finais da década de 90 do século XX, Page e Plant decidiram abraçar novos projetos, separando-se e levando Page a integrar a digressão mundial dos Black Crowes e um posterior registo, ao vivo, com a mesma banda.
Como referenciar: Jimmy Page in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-23 16:50:17]. Disponível na Internet: