João Cutileiro

Escultor e ceramista português nascido a 26 de junho de 1937, em Lisboa, morreu a 5 de janeiro de 2021.

João Cutileiro frequentou os ateliers de António Pedro, Jorge Barradas e António Duarte de 1946 a 1950. Fez a sua primeira exposição um ano depois, vindo a inscrever-se em escultura na Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa.

Participou nas Exposições Gerais de Artes Plásticas (1953-54) e estabeleceu-se em Londres, o que não o impediu de participar na 1.a Exposição de Artes Plásticas da Fundação Calouste Gulbenkian. Trabalhou como assistente de Reg Butler em 1959 e obteve o 2.o Prémio de Escultura na 2.a Exposição de Artes Plásticas.

Depois das primeiras esculturas articuladas e de iniciar o trabalho da pedra por meios mecânicos regressou a Portugal, fixando-se em Lagos em 1970. Executou nessa altura as séries Piscibas e Árvores e produziu os primeiros mosaicos a partir de fragmentos de mármores.

Participou em exposições internacionais, designadamente na Alemanha, em Madrid, Londres, S. Paulo, Nova Iorque. Em 1983 a estátua Camões foi inaugurada em Cascais e dois anos depois instalou-se em Évora.

Foi artista convidado na III Exposição de Artes Plásticas da Calouste Gulbenkian (1986) e expôs sucessivamente em Almansil os temas Amantes, Évora, variações sobre um tema antigo, Novas Imagens e Recordações dum Navegador Solitário.

 

Como referenciar: Porto Editora – João Cutileiro na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-21 10:55:29]. Disponível em