João Diaz de Solís

Navegador de origem portuguesa, distinguiu-se como navegador e descobridor ao serviço do império espanhol, onde sucedeu a Américo Vespúcio no cargo de piloto-mor.
O seu grande feito foi ter chegado ao Pacífico pelo ocidente, um intento só repetido com Fernão de Magalhães, contudo não ultrapassou o rio de Prata, inicialmente conhecido como rio Solis.
Em 1506, Solis refugiou-se em Espanha, no reino de Castela, para fugir à justiça portuguesa, após ter assassinado a sua mulher. No ano de 1508 ingressou ao serviço da Coroa espanhola, recebendo um título oficial, passados dois anos (1508) partiu como piloto-mor numa viagem iniciada a 29 de junho, que percorreu as costas de Cuba e atingiu o cabo de S. Roque. Quando regressou em 1509 foi preso pela sua conduta imprópria durante a viagem. Em 1511 estava absolvido e em 1512 era piloto-mor de Espanha. A Coroa determinou (1514) que o piloto português fosse explorar as costas da América espanhola do lado do Pacífico. A expedição partiu a 8 de outubro de 1515, mas o seu comandante não mais voltou pois foi morto no ano seguinte por índios guaranis.
Como referenciar: João Diaz de Solís in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-12 10:40:13]. Disponível na Internet: