João José Vaz

Pintor português, nascido a 9 de março de 1859, em Setúbal, e falecido a 15 de fevereiro de 1931, estudou com os pintores Silva Porto e Tomás da Anunciação no círculo do Grupo do Leão, formando-se na Academia de Belas Artes de Lisboa. Fez a decoração de algumas igrejas, teatros (Teatro Garcia de Resende de Évora, Teatro Luísa Todi de Setúbal) e palácios (Palácio-Hotel do Buçaco, Palácio de S. Bento, Palácio de Belém), algumas vezes em colaboração com António Ramalho, mas a sua obra principal é a pintura de cenas marinhas (sobretudo dos rios Sado e Tejo). Apesar de esta ter sido a sua tendência natural, também se dedicou à pintura de interiores de igrejas (Igreja de Jesus de Setúbal, Mosteiro de Jesus de Setúbal) e paisagens (Torre das Cabaças de Santarém, Manhã no Algarve, Povoação à beira do rio). Ganhou o primeiro prémio e o prémio de honra da Sociedade Nacional de Belas Artes, respetivamente em 1915 e 1916, e fez parte do Grupo do Leão desde a sua génese. Expôs no Grémio Artístico e na Sociedade Promotora das Belas Artes e foi professor de Desenho e diretor da Escola Industrial Afonso Domingues.
Como referenciar: João José Vaz in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 04:24:49]. Disponível na Internet: