João Ubaldo Ribeiro

Jornalista, escritor e argumentista brasileiro nascido a 23 de janeiro de 1941, na Ilha de Itaparica, Baía. Estreou-se como jornalista em 1957 no Jornal da Bahia. Estudou Direito na Universidade Federal da Baía e, enquanto estudava, participou na edição de jornais e revistas e numa coletânea de contos editada pela universidade em 1961.
Em 1963 escreveu o seu primeiro romance, Setembro não faz sentido, que só foi publicado cinco anos mais tarde. Fez o mestrado em Administração Pública e Ciência Política, em 1964, na Universidade da Califórnia do Sul, nos Estados Unidos da América, e, de 1965 a 1971, ingressou na Universidade Federal da Baía como professor de Ciências Políticas. Insatisfeito com a experiência, retomou a sua atividade como jornalista. Em 1971 publicou o seu romance Sargento Getúlio, que foi alvo de produção cinematográfica em 1983.
Viajou e viveu em vários lugares, entre eles em Portugal (1981), graças a uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian que lhe foi atribuída. Participou em vários eventos culturais no estrangeiro, como o Festival Internacional de Escritores (1982), no Canadá, e a Feira do Livro de Frankfurt (1994), na Alemanha.
Professor catedrático na Universidade de Tubigem, na Alemanha, passou a fazer parte da Academia Brasileira de Letras em 1994.
Entre as várias obras do autor encontram-se os romances O sorriso do lagarto (1989), alvo de adaptação para uma série televisiva, A casa dos Budas ditosos (1999) e Diário do Farol (2002), as crónicas Um brasileiro em Berlim (1995) e O Conselheiro Come (2000), e na literatura infanto-juvenil Vida e paixão de Pandomar, o cruel (1983).
Em julho de 2008, João Ubaldo Ribeiro foi distinguido com o Prémio Camões.
Como referenciar: João Ubaldo Ribeiro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-17 14:44:19]. Disponível na Internet: