João Vêncio: Os Seus Amores

Romance de Luandino Vieira, publicado em 1979, redigido enquanto o escritor estava preso no Tarrafal (Cabo Verde), em 1968.
A obra centra-se na figura de João Vêncio, considerado por muitos anti-herói. Este torna-se um marginal em consequência de traumas de infância, rígida disciplina na escola dos brancos, miséria e violência nos musseques, lugar, por excelência, de exclusão social.
A história desenvolve-se a partir de uma longa confissão de João Vêncio que se encontra na cadeia, acusado de homicídio e de perversões sexuais. A personagem revela uma personalidade multifacetada, tendo vários nomes: Juvêncio Plínio do Amaral, João Vêncio, João Capitão, Francisco do Espírito Santo e ainda Aliás. Como forma de demonstrar que a sua condenação se devia a julgamentos fundados em aparências e mentiras, João Vêncio constrói a sua auto-defesa, revelando, a um "muadiê", as suas aventuras amorosas com Florinda, Maristrela (ou Maria Stella) e com a menina Tila. A personagem utiliza uma linguagem marcada quer por neologismos e evocações literárias, quer por palavras obscenas, citações estropiadas e quibundo. Estes diferentes níveis de língua salientam a tensão entre a voz da autoridade, presente pelas marcas da língua oficial, e a voz não-autorizada, patente por uma linguagem proibida.
Como referenciar: João Vêncio: Os Seus Amores in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-30 19:53:57]. Disponível na Internet: