João XIII

Papa italiano, eleito pelo clero e confirmado pelo imperador, este papa era de naturalidade romana e filho do bibliotecário João. O seu papado ocorreu de 1 de outubro de 965 a 6 de setembro de 972.
Não aceite, contudo, a nomeação pelo povo romano, houve uma revolta durante a qual o prefeito Pedro aprisionou o papa e o levou para o exílio. Mas o papa conseguiu escapar e levou a notícia dos acontecimentos ao imperador.
Entretanto, a opinião pública mudou e o papa foi recebido de braços abertos em Roma, em novembro de 966, tendo os fautores da revolta sido castigados. No sínodo de abril de 967, realizado em Ravena, foram tomadas diversas decisões, entre as quais a proibição de infringir o celibato, a restituição de territórios pertencentes à Igreja e o apoio a Cluny e à sua expansão.
Durante este papado o arcebispo Oswald de York receberia o pallium e delinearia, com indicações de Roma, um plano de reforma monástica a aplicar em Inglaterra.
João XIII coroou também imperador Otão II, em dezembro de 967.

Como referenciar: João XIII in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-24 03:04:53]. Disponível na Internet: