Joaquim Furtado

Jornalista de rádio e televisão português, Joaquim Furtado foi o locutor que, na madrugada do dia 25 de abril de 1974, leu o primeiro comunicado do Movimento das Forças Armadas, no Rádio Clube Português.
Em fevereiro de 1975, mudou-se para a Radiotelevisão Portuguesa convidado por Álvaro Guerra.
No início de 1977, foi suspenso preventivamente da RTP por ter feito uma reportagem que o governo achou incorreta sobre a colocação de professores. No entanto, poucas semanas depois o processo foi arquivado. Em finais da década de 70, juntamente com Joaquim Vieira, foi o autor do programa Os Anos do Século, onde era feita uma retrospetiva analítica do século XX.
Joaquim Furtado manteve-se sempre na RTP, embora a sua cara não fosse muito conhecida por não aparecer frequentemente nos écrans.
Em finais de 1995, Joaquim Furtado, que até aí estava colocado na RTP 2, foi nomeado diretor-coordenador da informação e programação da RTP.
Em 1998, numa altura em que já preparava a sua demissão, Furtado foi destituído pela administração da RTP, acusado de ter uma atitude de afastamento em relação à estrutura da empresa.
Como referenciar: Joaquim Furtado in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-13 21:39:43]. Disponível na Internet: