Jogos Olímpicos de Londres, 1908

A IV edição dos Jogos Olímpicos realizou-se em 1908, em Londres, Inglaterra, entre 24 de abril e 31 de outubro, reunindo um total de 2008 atletas em representação de 22 países.
A má imagem do olimpismo que tinha sido dada nas edições anteriores dos Jogos foi claramente ultrapassada pelo sucesso das Olimpíadas de Londres. Os IV Jogos Olímpicos foram, inicialmente, atribuídos à cidade de Roma (Itália), que declinou o convite.
O espírito olímpico foi claramente dignificado e promovido naquela que ficou marcada como a mais longa edição da história dos Jogos: 178 dias no total. Os ingleses construíram um estádio com capacidade para 68 mil espectadores para acolher os Jogos, que foram inaugurados a 24 de abril.
Apesar do êxito organizativo, estas Olimpíadas foram também marcadas por alguns acontecimentos polémicos. O vencedor da prova da maratona, o italiano Dorando Pietri, foi desclassificado por ter recebido ajuda de alguns assistentes para terminar a prova. Contudo, os protestos do público contra a desclassificação do atleta levaram a rainha Alexandra a atribuir-lhe o troféu em ouro.
Pela primeira vez foram registados protestos nacionalistas. Os atletas da comitiva norte-americana recusaram-se a saudar o rei Eduardo VIII, enquanto os elementos finlandeses não desfilaram debaixo do símbolo do Império Russo.
A mensagem olímpica teve origem nestes Jogos de Londres. Pouco antes de se iniciarem, o bispo Ethelbert Taylor, da Pensilvânia, celebrou uma missa dirigida aos atletas, proferindo o seguinte sermão: «o importante dos Jogos Olímpicos não é ganhar, mas sim participar», ideal adotado pelo Barão Pierre de Coubertin, fundador do Comité Olímpico Internacional, para constituir a mensagem olímpica.
Como referenciar: Jogos Olímpicos de Londres, 1908 in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-30 20:24:22]. Disponível na Internet: