Jogos Olímpicos de Munique, 1972

A XX edição dos Jogos Olímpicos realizou-se em 1972, em Munique, Alemanha, entre 26 de agosto e 11 de setembro, com a participação de 7134 atletas em representação de 121 países.
Estes Jogos ficam para sempre lembrados pela tragédia do atentado terrorista de 5 de setembro, que matou 11 elementos da comitiva israelita. A competição foi suspensa por um dia, mas prosseguiu depois, já sem a participação de Israel, que se retirou das Olimpíadas. A Noruega, a Holanda e as Filipinas também abandonaram Munique, na sequência do atentado que vitimou os israelitas.
Tal como acontecera quatro anos antes, dois atletas negros norte-americanos foram expulsos pelo Comité Olímpico Internacional por terem realizado manifestações raciais durante uma cerimónia de entrega de prémios em que era tocado o hino dos Estados Unidos da América. Apesar dos percalços, Munique superou as expectativas na organização da prova. Mais de um bilião de pessoas viram estas Olimpíadas através da transmissão televisiva.
Desportivamente, os Estados Unidos foram ultrapassados pela Rússia nesta edição. Os soviéticos conquistaram 99 medalhas, contra as 94 conquistadas pelos norte-americanos.
A grande figura destes Jogos foi o nadador americano Mark Spitz, que alcançou o maior feito olímpico de sempre, ao conseguir sete medalhas de ouro e estabelecer outros tantos recordes mundiais.
No atletismo, destacou-se o finlandês Lasse Viren, que venceu as provas de 5 mil e 10 mil metros. No basquetebol, a equipa dos Estados Unidos da América perdeu pela primeira vez a medalha de ouro, numa derrota histórica com a União Soviética.
A comitiva portuguesa presente em Munique foi composta por 29 atletas e não registou grandes feitos. O destaque foi para a estreia olímpica do atleta Carlos Lopes.
Como referenciar: Jogos Olímpicos de Munique, 1972 in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 02:53:07]. Disponível na Internet: