John Major

Nasceu em 1943, em Londres. O seu percurso pessoal teve um início invulgar para um político, uma vez que não frequentou a Universidade, tendo ingressado cedo no mundo do trabalho. Ainda assim, foi capaz de se afirmar no seio do Partido Conservador britânico, em larga medida graças à sua competência e à sua experiência no domínio económico.
Major conquistou assento na Câmara dos Comuns em 1979, ano em que Margaret Thatcher chegou ao poder. Em 1987 tornou-se secretário de Estado do Tesouro. Em 1989 a primeira-ministra Thatcher nomeou-o para o importante cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros, posto que só ocuparia por três meses devido a uma remodelação ministerial que o viria a tornar ministro das Finanças (1989-1990). Entretanto, ia-se cada vez mais assumindo como figura de proa do Partido Conservador.
Quando, inesperadamente, Thatcher se demitiu do Governo, em novembro de 1990, Major ocupou o lugar de primeiro-ministro. Para alguns críticos, a sua posição nunca foi segura, estando em permanente risco de ser derrubado pelos resultados eleitorais. Porém, e contra a maior parte das expectativas, Major obteve em 1992 uma vitória preciosa sobre o Partido Trabalhista, vitória essa que lhe permitiu consolidar a sua posição. Mas as suas opções em matéria de política externa, no que concerne especificamente à integração europeia, têm desagradado a certos setores do seu próprio partido. Embora Major conseguisse condições especiais para o país aquando da assinatura do Tratado de Maastricht (direito de não adotar a moeda única europeia, de não participar na política comum das pescas, de manter reservas quanto à política externa e de defesa da União Europeia), têm sido notadas algumas divisões entre os deputados conservadores, que fragilizam a própria posição do líder no Parlamento.
O desgaste do Partido Conservador e do seu líder revelou-se de forma concludente em 1 de maio de 1997, altura em que o Partido Trabalhista, sob a direção de Tony Blair, venceu as eleições gerais e chegou ao poder. Em consequência da derrota, Major abandonou a liderança do partido.
Como referenciar: John Major in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-21 00:39:02]. Disponível na Internet: