Artigos de apoio

joint-venture
A definição e implementação da orientação estratégica de uma empresa implica por vezes a opção por rumos que podem originar a necessidade do estabelecimento de relações de maior ou menor associação ou proximidade com outras empresas. Essa associação, que pode assumir várias formas, dependendo de vários critérios e indicadores, pode de facto ser o único meio de a empresa prosseguir os seus objetivos estratégicos em contextos, por exemplo, da sua indisponibilidade em termos de meios e/ou condições necessárias. Um caso concreto é, por exemplo, a necessidade de implementação de projetos de investigação e desenvolvimento que impliquem necessidades de investimento acima das possibilidades da empresa.
Em situações em que se justifique o estabelecimento de ligações concretas entre duas ou mais empresas, a modalidade de joint-venture é uma das possibilidades a explorar.
Uma joint-venture assume-se desde logo como uma aliança entre duas ou mais entidades com vista à prossecução de objetivos delineados com base numa relação de simbiose, em que todas podem beneficiar.
Um dos casos mais habituais em que se verifica a opção pela joint-venture é a entrada em novos negócios ou mercados, em que a ligação poder ser efetuada entre empresas todas elas fora desse negócio ou mercado ou incluir alguma(s) já nele instaladas. O objetivo fundamental das empresas neste tipo de situações é a dispersão e partilha do risco associado à operação.
Numa joint-venture , e tendo em conta o espírito que lhe subjaz, os meios e competências de cada uma das partes envolvidas diferem substancialmente. No caso, por exemplo, de uma joint-venture entre duas empresas, é habitual que uma delas disponha do capital necessário ao financiamento do projeto em causa, enquanto a outra dispõe das necessárias competências técnicas, humanas, contactos, etc.
Neste contexto, a maior parte das joint-ventures é estabelecida entre empresas não concorrentes, e que, no âmbito da ligação, passam a atuar ou a controlar mais elos da cadeia de valor de um determinado negócio. No caso de processos de internacionalização, a joint-venture pode também resultar da obrigatoriedade de associação com empresas do mercado de destino, designadamente na sequência de imposição do Estado local.
Uma outra situação em que se criam mais ou menos frequentemente joint-ventures é no âmbito de projetos de desenvolvimento de produtos ou tecnologias de ponta, em que a associação se justifica fundamentalmente pelo enorme volume de investimento necessário e consequente elevado nível de risco.

Como referenciar: joint-venture in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-07-24 14:07:55]. Disponível na Internet: