Jorge Martins

Artista plástico português nascido a 4 de fevereiro de 1940, em Lisboa. Terminados os estudos no liceu D. João de Castro, inicia o curso de Arquitetura na Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, em 1957. Durante este tempo aprendeu gravura na Sociedade Cooperativa de Gravadores Portugueses e, algum tempo depois, decide mudar para o curso de Pintura, também na Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, até emigrar para Paris em 1961, quando se inicia a guerra colonial. Em Paris, experimentou a escultura em gesso (1964-1965), acabando por destruir a maior parte das suas obras por falta de espaço. Em 1967, e apesar da distância física, recebe o Prémio de Aquisição na Exposição de Arte Moderna Portuguesa do Museu do Funchal. Regressa a Portugal em 1974, mas pouco tempo depois volta a Paris, de onde segue para Nova Iorque e onde vive entre 1975 e 1976. A partir de 1983, embora continue a residir em Paris - só se instalará definitivamente em Portugal em 1991 - acentua-se o seu trabalho no país de origem. Em 1988, realiza a primeira retrospetiva de desenho na Fundação Calouste Gulbenkian. Em 1993 realiza a primeira grande retrospetiva de pintura na Fundação Calouste Gulbenkian. A década de 1990 e o princípio do século XXI assistem à consagração da obra e da carreira deste pintor, que agora reside em Lisboa.
Inspirado nas primeiras décadas do seu trabalho pelos temas da fotografia e do cinema e, mais tarde, pelo arquétipo espacial e temporal do teatro, Jorge Martins desenvolve um interesse acentuado pela cor, figuras que se inserem no espaço e que aparecem como suportes dessa mesma cor, um sentido agudo da interação cromática e forma. Jorge Martins desenvolveu um léxico formal em que cada figura estabelece relações espaciais com as demais. Estas figuras, que tanto podem ser representações humanas como frases, sólidos, objetos diversos, são suportes da cor e combinam-se como interseções da geometria que está subjacente à obra.
Como referenciar: Jorge Martins in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-24 18:43:24]. Disponível na Internet: