Jorge Morais Barbosa

Linguista português e Professor Catedrático de Linguística do Instituto de Língua e Literatura Portuguesas da Universidade de Coimbra, Jorge Manuel Morais Barbosa nasceu a 29 de junho de 1937, em Lisboa. Licenciou-se em Filologia Românica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em 1958, tendo iniciado a sua atividade docente como Assistente na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa no ano seguinte. Entre 1959 e 1961 foi bolseiro do Instituto de Alta Cultura nas Universidades de Estrasburgo e Lund, tendo em 1961 partido para Paris (Instituto Católico) como leitor de Português. Em 1966, completou o doutoramento em Letras (doutoramento de Estado) pela Universidade de Paris, com uma dissertação em fonologia portuguesa "Études de phonologie portugaise". Entre 1965 e 1969, foi também Professor de Linguística Geral no Instituto Superior de Ciências Sociais e Política Ultramarina da Universidade Técnica de Lisboa. Em 1969, foi para Moçambique, onde lecionou na Universidade de Lourenço Marques (Maputo) e onde foi diretor dos cursos de Letras e da Biblioteca Geral. Em 1975, transferiu-se para África do Sul, onde lecionou na University of the Witwatersrand (Joanesburgo), tendo também dirigido o Departamento de Estudos Românicos. Em 1983, regressou ao ensino em Portugal, onde foi Professor da Universidade de Évora e Diretor do Departamento de Linguística e Literatura. Desde 1990, é Professor na Universidade de Coimbra, coordenou a área de Português – Ramo Educacional e onde foi diretor do Instituto de Língua e Literatura Portuguesas e Coordenador do Programa Erasmus.
Ministrou inúmeros cursos, seminários e conferências em diversas Universidades estrangeiras de entre as quais: Salamanca, Granada, León, Oviedo, René Descartes – Paris V, Gand, Würtzburg, Assis, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, Universidade Estadual do Rio de Janeiro – UERJ, Universidade Federal de Goiás, Universidade de Macau.
Notabilizou-se na linguística geral, na aplicação do funcionalismo e do estruturalismo à fonologia, morfologia e sintaxe do português, além de ter também desenvolvido importantes trabalhos no domínio da dialetologia (sobretudo crioulística) e da variação linguística diacrónica, tendo publicado um grande acervo de estudos de onde se destacam os seguintes: 1965, Études de phonologie portugaise. Thèse de doctorat d'État présentée à la la Faculté des lettres et sciences humaines de l'Université de Paris. Paris. 1983. Junta de Investigações do Ultramar, Lisboa, 1965. 2.ª ed., Universidade de Évora, Évora.
1967, Estudos Linguísticos. Crioulos. Reedição de artigos publicados no Boletim da Sociedade de Geografia de Lisboa. Introdução e Notas. Lisboa, Academia Internacional de Cultura Portuguesa.
1969, A Língua Portuguesa no Mundo. Sociedade de Geografia, Lisboa, 1968. 2.ª ed., revista, Lisboa, Agência Geral do Ultramar.
1966, Situação Linguística em Cabo Verde, Guiné, São Tomé e Príncipe. In Cabo Verde, Guiné, São Tomé e Príncipe. Curso de Extensão Universitária - Ano Letivo de 1965-1966. Lisboa, Instituto Superior de Ciências Sociais e Política Ultramarina, pp. 149-164.
1968, A Língua Portuguesa em Macau. In Colóquios sobre as Províncias do Oriente, vol. II, Lisboa, Junta de Investigações do Ultramar, pp. 147-157.
(1988),1990 Notas sobre a Pronúncia Portuguesa nos Últimos Cem Anos. In Biblos, Coimbra, vol. LXIV, pp. 329-382.
1994, Português: Entoação e Pronúncia. In Lexicon der Romanistischen Linguistik (LRL), vol. VI, 2, Tübingen, Max Niemeyer, pp. 143-148.
1994, Introdução ao Estudo da Fonologia e Morfologia do Português. Coimbra, Almedina,.
1994, Português: Fonética e Fonologia. In Lexicon der Romanistischen Linguistik (LRL), vol. VI, 2, Tübingen, Max Niemeyer, pp. 130-142.
1993, Le portugais parmi les langues: rapport. Relatório do tema 1 do XIXe Colloque international de linguistique fonctionnelle. In Atas do Colóquio Internacional de Linguística Funcional, Coimbra, Faculdade de Letras da Universidade, 1995, pp. 41-49.
1996-1997, Sintemas Verbais Portugueses: Ir + Infinitivo e Haver de + Infinitivo. In Revista Portuguesa de Filologia, Coimbra, vol. XXI, pp. 27-11.
1997, Os Estudos de Linguística Portuguesa na Universidade de Coimbra. In Eberhard Gärtner (ed.), Pesquisas Linguísticas em Portugal e no Brasil. Frankfurt, Vervuert & Madrid, Iberoamericana, pp. 21-35.
1998, Sobre os Chamados Verbos Reflexos e Pronominais. In Martin Hummel & Christina Ossenkop (ed.), Lusitanica et Romanica: Festschrift für Dieter Woll. Hamburg, Helmut Buske, pp. 245-250.
1998, Modalidades Verbais Portuguesas. In Confluência - Revista do Instituto de Língua Portuguesa, Rio de Janeiro, n.º 16, , pp. 49-64.
1998, Le système verbal portugais. In: Fernand Bentolila (éd.), Systèmes verbaux, Louvain-la-Neuve, Peeters, pp.71-86.
1999, Gramática e Ensino das Línguas, Coimbra, Livraria Almedina.
2000, Os Estudos de Lingüística Portuguesa em Portugal. Comunicação ao Congresso Internacional de Lexicografia e Literaturas no Mundo Lusofônico. In Leodegário A. de Amarante Filho (org.), Congresso Internacional de Lexicografia e Literaturas no Mundo Lusofônico (De 17 a 21 de julho de 2000), Rio de Janeiro, Editora Ágora da Ilha, 2002, pp.145-158.
Como referenciar: Jorge Morais Barbosa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-17 01:17:22]. Disponível na Internet: