Joseph McCarthy

Político norte-americano, Joseph Raymond McCarthy nasceu a 14 de novembro de 1908, em Grand Chute, no Wisconsin, no seio de uma família muito devotada ao catolicismo.
Aos 14 anos, deixou a escola para ir trabalhar numa quinta e, depois, para dirigir uma mercearia.
Regressou à escola com vinte anos e foi estudar Direito na Universidade Marquette. Tornou-se advogado no Wisconsin, até 1939, ano em que foi eleito juiz. McCarthy concorreu a este lugar ligado ao Partido Republicano, depois de ter sido rejeitado pelo Partido Democrático. Durante a Segunda Guerra Mundial foi mobilizado para a tropa e serviu na Marinha norte-americana no Pacífico, tendo chegado a capitão.
Em 1946 foi eleito para o Senado norte-americano após ter concorrido numa lista do Partido Republicano. No seu primeiro dia de trabalho propôs que, para acabar com uma greve de mineiros, estes fossem mobilizados para o exército. Se continuassem a recusar trabalhar deveriam ir a tribunal marcial.
Quatro anos mais tarde, em 1950, voltou a ser eleito senador, depois de ter visto o seu lugar em perigo. Para ganhar as eleições seguiu a sugestão de um padre católico e lançou-se numa cruzada contra o comunismo.
McCarthy começou a ser conhecido do grande público em fevereiro de 1950, quando anunciou que o Departamento de Defesa norte-americano estava infiltrado por agentes comunistas. Já desde 1946 que nos Estados Unidos da América se discutia de forma intensa que o comunismo estava a influenciar sub-repticiamente a sociedade. Nessa altura, McCarthy liderava audiências públicas onde tentava provar que havia por parte de algumas pessoas atividades anti-americanas, nomeadamente espionagem a favor da União Soviética.
Contudo, não conseguiu provar as suas afirmações, o que não o impediu de acusar altas patentes de atividades subversivas, tendo sido levado em conta por muita gente, numa época em que os Estados Unidos da América viviam uma obsessão anti-comunista.
Entre 1950 e 1952 McCarthy investigou diversos departamentos de Estado e interrogou muita gente. Algumas pessoas acabaram por perder o emprego, depois de terem admitido ter pertencido ao Partido Comunista. McCarthy disse às testemunhas que a única forma de mostrarem que tinham abandonado o comunismo era nomear outros membros do partido. Este movimento ficou conhecido por "caça às bruxas" e o período chamou-se "McCarthismo". Paralelamente, elaborou uma lista de livros considerados anti-patrióticos, que acabaram por ser retirados das livrarias.
Em 1953, quando liderava o comité de investigação no Senado, McCarthy prosseguiu com as acusações de atividades comunistas. Em abril de 1954 acusou o Secretário do Exército de estar envolvido em atividades de espionagem. O secretário respondeu alegando que elementos do comité de McCarthy tinham ameaçado oficiais do exército para obter favores. O presidente Eisenhower irritou-se e achou que era hora de travar McCarthy.
McCarthy acabou por ser ilibado, mas foi censurado pelos métodos utilizados durante as suas investigações, assim como pelas pressões exercidas sobre determinados senadores e comités do Senado.
Assim, acabou por perder muita da sua influência e poder, mas manteve-se como senador até morrer a 2 de maio de 1957, em Bethesda, Maryland, vítima de cirrose.
Como referenciar: Joseph McCarthy in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-23 04:11:40]. Disponível na Internet: