Judy Garland

Atriz norte-americana, Judy Garland, de nome verdadeiro Frances Ethel Gumm, nasceu a 10 de junho de 1922, nos Grandes Rápidos, Minnesota, e morreu a 22 de junho de 1969, em Londres, vítima de uma dose excessiva acidental de comprimidos para dormir. Começou no cinema com o filme The Big Revue (1929) e mais dois ou três filmes em que o seu nome não faz parte do elenco. Só em 1936 é que chamou a atenção pelo seu trabalho em Pigskin Parade (Diabruras de Estudante, 1936), Every Sunday (1936), The Broadway Melody of 1938 (Maravilhas de 1938, 1937) e Love Finds Andy Hardy (Andy Hardy Apaixona-se, 1938). Formou uma equipa de sucesso com o então jovem Mickey Rooney nos filmes Thoroughbreads Don't Cry (Nasceu um Gentleman,1937), Babes in Arms (De Braço Dado, 1939) e Girl Crazy (Doidinho Por Saias, 1943). Mas foi o seu papel de Dorothy Gale no filme The Wizard of Oz (O Feiticeiro de Oz, 1939) que a elevou à categoria de estrela e a fez ganhar o Óscar Juvenil em 1940. Foi neste filme que teve a oportunidade de cantar a sua mais famosa canção, "Over the Rainbow", hoje considerada pelos americanos como a mais emblemática do século XX. Seguiram-se então uma série de típicos musicais da Metro Goldwyn como For Me and My Gal (O Prémio do Teu Amor, 1942), com Gene Kelly, Meet Me in Saint Louis (Não Há Como a Nossa Casa, 1944), Ziegfeld Follies (As Mil Apoteoses de Ziegfeld, 1946), Till the Clouds Roll By (1947), Easter Parade (Quando Danço Contigo, 1948), Words and Music (1948), The Pirate (O Pirata dos Meus Sonhos,1948). Durante este período tornou-se dependente de barbitúricos para dormir, para acordar e para manter o peso que seriam mais tarde responsáveis pela sua morte. Foi casada com David Rose e depois com o realizador Vincente Minnelli, em 1945, de quem teve a filha Liza Minnelli. A sua cada vez maior dependência das drogas levou-a a ter um comportamento instável que resultou na rescisão do contrato por parte da MGM em 1950 e no divórcio com Minnelli em 1951. Judy Garland casou-se com o produtor Sidney Luft, de quem teve os seus dois filhos Lorna e Joseph, que foi responsável pelo seu regresso, produzindo A Star Is Born (Assim Nasce Uma Estrela, 1954), do realizador George Cukor, o filme em que Judy Garland teve uma participação brilhante, para muitos a melhor da sua carreira e que lhe valeu uma nomeação para o Óscar da Melhor Atriz. Nos anos 50 e 60, Judy Garland desenvolveu também a sua carreira de cantora, fazendo digressões pelo país ao mesmo tempo que participava em filmes e iniciava o seu próprio programa de televisão, The Judy Garland Show em 1963. O seu disco Judy Garland at Carnegie Hall (1961) recebeu cinco Grammy's e ficou no topo de vendas durante meses. O filme Judgment at Nuremberg (Julgamento de Nuremberga, 1961) foi responsável pela sua segunda nomeação para os Óscares, desta vez na categoria de Melhor Atriz Secundária em 1962. O seu último filme para o grande ecrã foi I Could Go On Singing (Triunfo Amargo, 1963). Em 1965, Judy Garland divorciou-se de Sidney Luft para casar com o ator Mark Herron, de quem se divorciou em 1967 ao descobrir que este era homossexual. Casou-se com o "manager" Mickey Deans em março de 1969, apenas três meses antes da sua morte a 22 de junho desse mesmo ano. Judy Garland foi considerada uma atriz e cantora de grande talento e uma vítima do star system de Hollywood.
Como referenciar: Judy Garland in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-14 01:58:57]. Disponível na Internet: