Júlia Pinheiro

Apresentadora portuguesa de televisão, Júlia Pinheiro nasceu em 1962. Aos 19 anos, iniciou a sua carreira na televisão, tendo ingressado na Radiotelevisão Portuguesa, onde apresentou o programa "Estamos Nessa" - programa dedicado aos jovens que passava telediscos, notícias relacionadas com música pop e apresentava atuações de grupos ao vivo em estúdio. Contudo, o programa não conheceu grande sucesso e acabou por ser retirado da programação ao fim de algumas semanas de emissão. Júlia Pinheiro continuou a trabalhar na RTP e esteve três anos como secretária de redação. Ao fim desse tempo resolveu tentar fazer carreira na rádio e esteve oito anos neste meio de comunicação social a apresentar programas de entretenimento da sua autoria.
Em outubro de 1992, acabou por regressar à televisão, graças ao nascimento da SIC, o primeiro canal privado de televisão em Portugal. Foi uma das principais apostas do diretor do canal, Emídio Rangel, que foi o autor do primeiro programa da apresentadora, a "Praça Pública". A seguir, deu a cara por um programa semanal que causou bastante polémica, a "Noite da Má Língua". Júlia Pinheiro moderava a conversa entre quatro comentadores fixos: Miguel Esteves Cardoso, Manuel Serrão, Rita Blanco e Rui Zink. O mote de cada emissão era comentar, de preferência dizendo mal, os acontecimentos da semana anterior. A seguir, Júlia Pinheiro ainda foi responsável por "Os Filhos da Nação" e "Cantigas de Mal-Dizer", mas sem conhecer o mesmo sucesso.
Já em 2000, passou a dar a cara pelo "SIC 10 Horas", programa da manhã da SIC destinado a fazer concorrência ao líder de audiências "Praça da Alegria" da RTP. Entretanto, deu o seu lugar a Fátima Lopes e em setembro de 2001 passou a apresentar as "Noites Marcianas", depois de Carlos Cruz ter abandonado o programa. Tratava-se de uma emissão diária em direto, que passava já à noite, e que incluía entretenimento, entrevistas e momentos de debate e análise com comentadores fixos e convidados sobre assuntos polémicos. O público também participava. Júlia Pinheiro esteve pouco tempo na apresentação das "Noites Marcianas", já que em início de 2002 regressou à RTP pela mão de Emídio Rangel, também pouco antes transferido da SIC para o canal estatal.
Assim, nos primeiros meses de 2002, voltou a trabalhar na RTP e com alguns projetos ao mesmo tempo, de entre eles o concurso "Jogo da Espera "(do tipo perguntas e respostas) e "Gregos e Troianos". Este último era um programa de debate em direto com um tema específico tratado em cada sessão. Em estúdio, sob a moderação de Júlia Pinheiro, confrontavam-se quatro convidados de cada lado. O público presente também tem direito a participar com a sua opinião. Júlia Pinheiro teve três meses a apresentar o concurso "O Elo Mais Fraco" na RTP e, posteriormente, já na TVI, a apresentadora de televisão deu vida ao programa "Eu Confesso".
Paralelamente à atividade de apresentadora, Júlia Pinheiro é sócia de uma empresa produtora de televisão, responsável pela elaboração de programas como "As Mulheres do Século" e "Sexappeal".
Para além da atividade de apresentadora de televisão, em 2003, Júlia Pinheiro tornou-se o rosto da campanha da empresa de telecomunicações Novis.
A 20 de março 2004, foi a apresentadora carismática do programa de entretimento, um reality show da TVI, "Quinta das Celebridades". O programa reunia gente famosa numa quinta, onde tinham de aprender a lidar com os animais, com a agricultura, e com todas as tarefas domésticas necessárias. O sucesso do programa levou a uma segunda edição a 2 de outubro de 2005, mantendo-se Júlia Pinheiro como apresentadora.
Como referenciar: Júlia Pinheiro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-01-17 00:05:08]. Disponível na Internet: