Julia Roberts

Atriz norte-americana, de nome completo Julie Fiona Roberts, nasceu a 28 de outubro de 1967, em Smyrna, Georgia. Em criança gostava muito de animais e queria ser veterinária mas mais tarde estudou jornalismo. Foi apenas quando o irmão Eric Roberts teve algum sucesso em Hollywood que ela decidiu tentar a sua sorte como atriz. Estreou-se com uma pequena figuração em Firehouse (1987), a que se seguiram alguns trabalhos televisivos. O seu primeiro papel como protagonista foi em Mystic Pizza (Pizza, Amor e Fantasia, 1988), no papel de Daisy, uma empregada de mesa portuguesa. Apesar de ser um filme de baixo orçamento, conheceu algum sucesso, especialmente entre um público adolescente. Isto catapultou-a para papéis de maior nomeada, especialmente em Steel Magnolias (Flores de Aço, 1989) onde interpretou Shelby, uma jovem com uma doença terminal. Coadjuvando atrizes consagradas como Shirley MacLaine e Sally Field, Roberts cometeu a proeza de ter sido nomeada para o Óscar de Melhor Atriz Secundária. Em seguida, desempenhou o papel mais emblemático da sua carreira, o da prostituta Vivian que se apaixona por um multimilionário (Richard Gere) em Pretty Woman (Uma Mulher de Sonho, 1990). O filme bateu recordes de bilheteira, conferindo um novo estatuto ao género da comédia romântica que se encontrava em acentuado declínio. Julia Roberts foi nomeada para o Óscar de Melhor Atriz e ganhou o estatuto de «Namoradinha da América». Ao mesmo tempo que mantinha uma mediática relação com Kiefer Sutherland, com quem contracenara em Flatliners (Linha Mortal, 1990), foi convidada por Steven Spielberg para interpretar o papel de Sininho em Hook (1991). As rodagens não correram bem, pois Roberts chegava sempre atrasada e mantinha acesas discussões com o realizador que optou por reduzir bastante o seu papel. Em 1991, separou-se definitivamente de Sutherland e surpreendeu os seus fãs ao casar-se com o músico country Lyle Lovett. Profissionalmente, ia acumulando fracassos comerciais como I Love Trouble (Adoro Sarilhos, 1994), Mary Reilly (1996), Michael Collins (1996) e Conspiracy Theory (Teoria da Conspiração, 1997). Foi quando decidiu enveredar novamente pelos trilhos da comédia romântica que voltou aos êxitos: My Best Friend's Wedding (O Casamento do Meu Melhor Amigo, 1997), Notting Hill (1999), ao lado de Hugh Grant, e Runaway Bride (Noiva em Fuga, 1999), onde voltou a contracenar com Richard Gere, nove anos depois. Em 2000, tornou-se a atriz mais bem paga de Hollywood, ao ter auferido um cachet de 20 milhões de dólares pela sua participação em Erin Brockovich (2000). Aqui desempenhou o papel de uma jovem divorciada, mãe de três filhos, que consegue um emprego de secretária num escritório de um prestigiado advogado (Albert Finney) e que se envolve obsessivamente na defesa de uma pequena cidade exposta ao envenenamento das suas águas. A vivacidade que emprestou à sua personagem valeu-lhe o Óscar para Melhor Atriz. Seguiram-se outros títulos de sucesso como The Mexican (A Mexicana, 2001), onde contracenou com Brad Pitt; a hilariante comédia romântica America's Sweethearts (O Par do Ano, 2001), onde trabalhou com Catherina Zeta-Jones, John Cusack e Billy Crystal; o thriller Ocean's Eleven (Façam as Vossas Apostas, 2001); o drama Mona Lisa Smile (O Sorriso de Mona Lisa, 2003); a sequela Ocean's Twelve (Ocean's 12, 2004), onde emparceirou com Brad Pitt, Catherine Zeta-Jones e George Clooney; e o romance de Mike Nichols, Closer (Perto Demais, 2004), onde contracenou com nomes como Natalie Portman, Jude Law e Clive Owen.
Como referenciar: Porto Editora – Julia Roberts na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-05 17:00:52]. Disponível em