Julio Iglesias

Cantor espanhol, Julio José Iglesias de la Cueva nasceu a 23 de setembro de 1943, em Madrid. Estudou Direito e praticou futebol nas camadas jovens do Real Madrid. Aos 20 aos teve um acidente de viação grave que o impediu de prosseguir a carreira futebolística. Enquanto recuperava do acidente, aprendeu a tocar guitarra e começou a escrever canções.
Em 1968 venceu o Festival da Canção de Espanha com "La Vida Sigue Igual". Com "Gwendolyne" participou, em 1970, no Festival Eurovisão da Canção. Durante os anos 70 tornou-se um artista à escala internacional.
Gravou em diferentes línguas, nomeadamente português e japonês. O Guinness Book of Records entregou-lhe em 1983 o Disco de Diamante pelas vendas de mais de 100 milhões de discos em seis línguas diferentes. Em 1984 foi-lhe concedida a Estrela da Fama em Hollywood, tornando-se num dos poucos artistas hispâncos a ser imortalizado no Hollywood Walk of Fame. Ganhou em 1988 o prémio grammy para Melhor Cantor Latino do ano com o disco Un Hombre Solo.
Foi o primeiro cantor hispânico a conseguir atingir o número um do top musical em Inglaterra com a versão em espanhol de "Begin The Beguine" de Cole Porter.
Dos muitos trabalhos gravados pelo cantor destacam-se: Como el Alamo Al Camino (1972), Julio Iglesias (1972), Soy, Alhambra (1973), A Mexico (1975), El Amor (1975), America (1976), A mis 33 anos (1977), Emociones (1978), Hoy (1980), De nina a mujer (1981), El Disco de Oro (1981), Momentos (1982), Julio (1983), In Concert (1983), 1100 Bel Air Place (1984), Libra (1985), Non Stop (1988), Starry Night (1990), Calor (1992), Crazy (1994) e Tango (1996).
Em 1999 foi editado Minha Vida: Grandes Sucessos, coletânea dos maiores êxitos da sua carreira. Teve edições especializadas em vários países, e o primeiro single, o inédito Moralita (La Gota Fría), foi editado em cinco línguas diferentes. O duplo álbum inclui temas que percorreram toda a sua carreira como "Hey", "Momentos", "Abrázame", "De Niña A Mujer", "Manuela", "Un Canto A Galicia", "Moonlight Lady", "La Cumparsita", "A Media Luz", "Soy Un Truhán, Soy Un Señor", "Amor", "Que Nadie Sepa Mi Suffir", "Volver a Empezar (Begin The Beguine)", "Bamboleo", "La Carretera", "Agua Dulce, Agua Salá, "Me Va, Me Va", "Can't Help Falling In Love", "Vincent (Starry Starry Night)", "When I Need You", "Crazy" ou "Caruso". Contém duetos com Willie Nelson ("To All The Girls I've Loved Before"), Frank Sinatra ("Summer Wind"), Diana Ross ("All Of You"), Stevie Wonder ("My Love"), Dolly Parton ("When You Tell Me That You Love Me"), Sting ("Fragile"), All-4-One ("Smoke Gets In Your Eyes") e Paul Anka ("A Mi Manera (My Way)").
Casou-se em 1971 com Isabel Preysler. Desta união nasceram três filhos: Maria Isabel ("Chabelí" n. 03-11-71), Julio José (n. 25-02-1973) e Enrique Miguel (n. 08-05-1975). Os dois últimos seguiram o exemplo do pai, enveredando pela carreira de cantor. Divorciou-se em 1979. Do seu segundo casamento, com a modelo holandesa Miranda, teve quatro filhos, Miguel, Rodrigo, Victoria e Cristine.
Das edições mais recentes do cantor, merecem uma referência o triplo álbum Corazon Latino (1998), Noche De Cuatro Lunas (2000), a homenagem à música brasileira Ao Meu Brasil, que conheceu uma edição especial em Portugal, intitulada Meu Brasil, Meu Portugal (2001), e o álbum Divorcio (2003).
Como referenciar: Julio Iglesias in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-05-09 07:50:54]. Disponível na Internet: