Kathmandu


Aspetos Geográficos
Capital e maior cidade do Nepal, Kathmandu (ou Katmandu, em português) situa-se no centro do país e eleva-se a aproximadamente 1300 metros de altitude. O vale fértil que circunda a cidade possui o mesmo nome, sendo atravessado pelo rio Bagmati. Fica a cerca de 90 km da fronteira com a Índia. Possui uma população de 800 000 habitantes (2006).

História e Monumentos O vale de Kathmandu foi povoado desde 900 a. C. Os kirats foram os primeiros governadores do vale de que há registo, tendo a cidade sido fundada pelo rei Gun Kamdev em 723 d. C. A dinastia Malla governou a região entre os séculos XII e XVII, sendo grande parte da sua arquitetura antiga atual ainda dessa época. Passou a ser a capital do país no século XVIII. Em 1934, ficou muito danificada em consequência de um sismo. Na década de 60, a cidade foi muito popular entre os hippies de todo o mundo, que aí podiam obter facilmente drogas a preços baixos. A situação alterou-se uns anos depois com a entrada em vigor de leis severas para acabarem com a situação. Entre os seus principais monumentos, destacam-se o Palácio Real (construído por volta do ano 1900), o Templo Budista e o Mosteiro de Swayambhu, cujos terraços são ocupados por macacos.

Aspetos Turísticos e Curiosidades
O centro da cidade - à volta da Praça Durbar - é uma espécie de labirinto de ruas estreitas, casas com varandas de madeira, mercados e templos hindus e budistas. Na Praça Durbar situa-se um templo conhecido por Maru Satal, construído em 1596, feito totalmente de madeira. O significado do nome da cidade - "estrutura de madeira" - tem aí a sua origem. O Thamel é o principal centro de turismo da cidade, sendo uma área constituída por duas ruas paralelas a oeste do Palácio Real, onde se situam diversos hotéis, restaurantes e lojas. Destacam-se ainda, ao nível dos locais de interesse, a Torre de Bhimsen, a Chowk Nasal (onde se situam estátuas, templos e o Museu Rana) ou o Pashupatinath, um templo a Shiva. Um dos meios de transporte típicos da cidade é o riquexó.


Economia
A cidade possui algumas infraestruturas administrativas que lhe conferem um certo dinamismo, embora o país seja pobre e muito dependente da agricultura. O turismo é outro setor de importância crescente. Relativamente às indústrias, incluem essencialmente o processamento de produtos agrícolas como a juta, a cana-de-açúcar, o tabaco e o grão. As principais exportações são os tapetes, a roupa e os produtos em pele. A instabilidade política também não ajuda ao crescimento económico, mantendo alguma dependência da ajuda exterior.
Como referenciar: Kathmandu in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-18 16:17:29]. Disponível na Internet: