Kevin Bacon

Ator norte-americano nascido a 8 de julho de 1958, em Filadélfia, iniciou a sua carreira em 1976, aparecendo em soap-operas televisivas. O realizador John Landis reparou no seu potencial e recrutou-o para um papel secundário na comédia Animal House (A República dos Cucos, 1978). Os papéis menores continuaram quase sempre em séries televisivas e filmes de terror como Friday the 13th (Sexta-Feira 13, 1980).
A sua grande oportunidade surgiu através de Barry Levinson, que o chamou para participar no filme Diner (Loucuras dum Casal, 1982), que serviu para projetar jovens atores como Mickey Rourke e Ellen Barkin. Bacon apostou então na sua carreira teatral, tendo vencido vários prémios a nível amador.
O musical juvenil Footloose (1984) foi um êxito comercial e trouxe-lhe grande popularidade. Cansado de papéis de adolescente, Bacon começou a ser mais seletivo na escolha das suas participações cinematográficas, preferindo personagens mais amadurecidas: End of the Line (O Último Comboio dos Duros, 1987), Flatliners (Linha Mortal, 1990), JFK (1991), A Few Good Man (Uma Questão de Honra, 1992), Apollo 13 (1995) e Sleepers (Sentimento de Revolta, 1996). Embora nunca tenha conquistado o estatuto de grande estrela de Hollywood, integrou o elenco de filmes de sucesso como Trapped (Encurralada, 2002), Mystic River (2003), onde desempenhou a personagem de Sean Devine, um polícia encarregue de deslindar o assassinato da filha mais velha de um amigo de infância, In the Cut - Atração Perigosa (2003), com Meg Ryan e realizado por Jane Campion, The Woodsman (O Condenado, 2004), um drama de Nicole Kassell sobre o sempre polémico tema da pedofilia, e Loverboy (A Educação de Paul, 2005), a longa-metragem em que o ator se estreou como realizador.

Como referenciar: Kevin Bacon in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-12 09:44:34]. Disponível na Internet: