Kevin Costner

Ator e realizador de cinema norte-americano, de nome completo Kevin Michael Costner, nascido a 18 de janeiro de 1955, na pequena cidade de Lynwood, na Califórnia. Estudou Marketing na Universidade da Califórnia e aqui iniciou os primeiros contactos com o teatro, inserindo-se no grupo universitário. Obteve a licenciatura em 1978, altura em que decidiu enveredar pela carreira de ator. Os primeiros tempos foram difíceis, obrigando o ator a ter vários empregos para se sustentar, ao mesmo tempo em que participava em vários castings. O seu aspeto de galã abriu-lhe as portas do cinema, iniciando-se com uma figuração em Night Shift (O Turno da Noite, 1982). Após ter visto as cenas em que entrava serem cortadas na sala de montagem em Frances (1982) e The Big Chill (Os Amigos de Alex, 1983), foi o realizador Lawrence Kasdan que lhe deu o primeiro papel de monta na pele de um pistoleiro temperamental no western Silverado (1985). Gradualmente, tornou-se numa estrela em ascensão em Hollywood, acumulando sucessos como No Way Out (Alta Traição, 1987), onde protagonizou uma escaldante cena de amor numa limousine com Sean Young e em The Untouchables (Os Intocáveis, 1987), onde recriou o detetive Elliott Ness. A sua popularidade interna cresceu quando protagonizou dois filmes sobre basebol: Bull Durham (Jogo a Três Mãos, 1988) e Field of Dreams (Campo de Sonhos, 1989). Baseado no sucesso destes filmes, Costner conseguiu angariar uma pequena maquia para pôr em prática um velho sonho: realizar um western centrado na figura do índio americano em que este não aparecesse como o mau da fita, mas sim como vítima. Como tal, em seis meses de filmagens e com um orçamento de 18 milhões de dólares, produziu, escreveu, realizou e protagonizou Dances With Wolves (Danças Com Lobos, 1990), uma aposta arriscada, já que dois terços do filme revelam ausência de diálogos ou possuem falas em linguagem nativa. Costner foi o grande vencedor da Noite dos Óscares, ganhando duas estatuetas douradas como produtor e realizador, arrecadando ainda uma nomeação para Melhor Ator. Iniciara-se assim o período mais frutuoso de Costner, protagonizando sucessos de bilheteira como o filme de aventuras Robin Hood: Prince of Thieves (Robin Hood: Príncipe dos Ladrões, 1991), JFK (1991) de Oliver Stone e o filme romântico The Bodyguard (O Guarda-Costas, 1992), onde contracenou com Whitney Houston. Após ter protagonizado A Perfect World (Um Mundo Perfeito, 1993), de Clint Eastwood, associou-se como realizador e protagonista a dois dos maiores desastres comerciais de sempre da História do cinema. Primeiro, Waterworld (1995), um épico de ficção científica orçamentado em 300 milhões de dólares, que falhou em grande escala quer junto da crítica especializada quer junto do público. Dois anos depois, realizou The Postman (O Carteiro, 1997), uma alegoria apocalíptica de um vagabundo que acha uma velha saca dos Correios norte-americanos cheia de correspondência e que, à custa disso, é recebido como um Messias por uma pequena comunidade. Com o prestígio bastante abalado, procurou concentrar-se na sua carreira de ator, reencontrando-se com os êxitos no filme de amor Message in a Bottle (As Palavras Que Nunca te Disse, 1999), com a crónica política baseada na Crise dos Mísseis de Cuba Thirteen Days (Treze Dias, 2000) e com o western Open Range (A Céu Aberto, 2003).
Como referenciar: Kevin Costner in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-20 17:26:05]. Disponível na Internet: