La Valetta


Aspetos Geográficos
Capital de Malta, La Valetta situa-se numa península montanhosa da costa leste da ilha de Malta, no mar Mediterrâneo. Esta península, que constitui o principal porto do país, contém dois portos naturais: o de Marsamxett e o Grande. Possui cerca de 6300 habitantes (2005).

História e Monumentos Em 1530, os Cavaleiros de S. João foram expulsos de Rodes pelos Otomanos e instalaram-se na ilha de Malta, continuando a combater os turcos que consideravam infiéis. Em 1565, o sultão otomano Solimão ordenou um ataque a Malta com o objetivo de exterminar a ordem, mas após meses de cerco os turcos foram obrigados a retirar. O herói do acontecimento foi Jean Parisot de la Vallette, grão-mestre da ordem (que viria a ficar conhecida como a Ordem de Malta), que deu nome à cidade fortemente fortificada que fundou a 28 de março de 1566. Foi planeada por Francesco Laparelli, embora a maioria dos seus edifícios tenham sido arquitetados por Gerolamo Cassar. A cidade foi brevemente dominada pelos franceses e depois pelos britânicos. Foi afetada por bombardeamentos da Segunda Guerra Mundial que destruíram o edifício da ópera datado do século XIX. La Valetta possui grandes muralhas de pedra que culminam no Castelo de Santelmo. Possui também numerosas igrejas e palácios, nomeadamente a Catedral de São João e as hospedarias ("auberges") para cavaleiros que foram convertidas em palácios ministeriais. A "Auberge de Castille", luxuosamente remodelada no século XVIII, é atualmente o gabinete do primeiro-ministro. Merecem ainda destaque a Catedral de São Paulo, a Igreja Carmelita e a Igreja de Nossa Senhora das Vitórias.

Aspetos Turísticos e Curiosidades
La Valetta é uma cidade barroca, com os seus edifícios característicos do século XVI. A rua principal da cidade é a Kingsway, paralela à Rua Direita, que é conhecida localmente por "a tripa". Entre os seus principais pontos de atração turística, encontra-se o Palácio Magisterial (atual parlamento), o Museu Nacional de Belas-Artes (situado na Auberge De Provence) ou o Teatro Manoel, um dos mais antigos da Europa. Graça à sua deslumbrante beleza, a cidade foi classificada pela UNESCO como Património Mundial em 1980. Apesar de ter sido originalmente apelidada de humilissima (humilde), rapidamente se tornou conhecida como superbissima (orgulhosa). Significativas áreas da cidade são fechadas ao trânsito, circulando exclusivamente os peões.


Economia
Enquanto porto principal do país, a cidade concentra a atividade comercial. Existe também um terminal para cruzeiros, sendo o turismo uma das suas principais fontes de rendimento. Apesar do contínuo decréscimo populacional, continua a ser o centro administrativo e económico do país.
Como referenciar: La Valetta in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-08 05:43:10]. Disponível na Internet: