laranjeira

Designação vulgar de plantas arbóreas da família das Rutáceas, do género Citrus.
A laranjeira da espécie Citrus aurantium, comummente designada laranjeira-azeda, laranjeira-amarga ou laranjeira-de-Sevilha, é uma planta arbórea de copa arredondada e de tamanho médio que pode ultrapassar os 10 metros de altura. Apresenta raminhos com espinhos delgados.
As folhas, verde-escuras, são alternas, unifolialadas, elípticas, acuminadas, coriáceas, com numerosas câmaras onde se encontram células secretoras e pecíolos estreitamente alados e de contorno obovado. As flores são grandes, em geral, muito aromáticas, hermafroditas, actinomórficas, geralmente, pentâmeras, com corola branca. São flores solitárias ou dispostas em racimos axilares. Possuem numerosos estames. O ovário, formado por cerca de 10 a 12 carpelos, é súpero. A floração ocorre entre os meses de fevereiro e março.
O fruto, conhecido por laranja-azeda, ácida ou amarga, é um hesperídeo globoso, com a região axial oca na maturação. O epicarpo é espesso, rugoso e, quando maduro, de cor alaranjada; o mesocarpo é branco e o endocarpo membranoso, dividido em lóculos revestidos internamente por pelos vesiculados e sumarentos, com suco ácido.
O Citrus aurantium encontra-se disperso na Península Ibérica, onde é muito cultivado pelos seus frutos e como planta ornamental.
Existem numerosas espécies de laranjeiras, sendo algumas não ácidas.
A espécie Citrus sinensis, muito semelhante à Citrus aurantium, produz frutos doces, pelo que também é conhecida vulgarmente por laranjeira-doce ou laranjeira-da-China.
São bem conhecidas as aplicações da laranja, como fruto inteiro ou em sumo, assim como as suas qualidades nutritivas, sobretudo no que diz respeito ao seu elevado teor em vitamina C.
Como referenciar: laranjeira in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-22 06:13:43]. Disponível na Internet: