Artigos de apoio

Lars Von Trier

Realizador dinamarquês, Lars von Trier nasceu a 30 de abril de 1956, em Copenhaga. Depois de ter estudado cinema na capital dinamarquesa, consegue o feito de vencer o Prémio de Melhor Curta-metragem do Festival de Munique com a sua obra de estreia: Befrielsesbileder (1983). Em 1984, surpreende o público do Festival de Cannes com o filme Forbrydelsens Element (O Elemento do Crime, 1984), uma visão futurista de uma Europa pós-holocausto, palco de uma história policial em que um detetive investiga uma série de violações e assassinatos que vitimam jovens mulheres. Trier conquistou os críticos pela sua visão inovadora e ao mesmo tempo irónica da Europa contemporânea, fugindo a todas as convenções. Retoma essa temática em Europa (1991), uma comédia negra narrada por Max von Sydow em que satiriza as mais variadas instituições sociais de uma Alemanha do pós-guerra. Resolve depois dedicar-se à televisão, realizando uma perturbadora série intitulada Riget (O Reino, 1994), cuja ação surrealista se desenvolve num hospital assombrado. A série conheceu sucesso um pouco por toda a Europa. Trier dedica-se novamente ao cinema e regressa em grande com o multipremiado Breaking the Waves (Ondas de Paixão, 1996), uma estranha história de amor protagonizada por Emily Watson na pele de uma recém-casada que, depois do acidente que paralisou o seu marido, resolve ter aventuras extraconjugais com o conhecimento do cônjuge na esperança que tal possa contribuir para a sua cura. O forte papel de Watson no seu filme de estreia valeu-lhe uma nomeação para o Óscar de Melhor Atriz e o filme pela solidez do seu argumento e mestria de direção conheceu um estrondoso sucesso internacional. O seu filme seguinte Idioterne (Os Idiotas, 1998) é um relato perturbador e provocador de um grupo de amigos que, como forma de divertimento, resolvem vestir a pele de deficientes mentais em locais públicos. Venceu a Palma de Ouro do Festival de Cannes com Dancer in the Dark (2000), um melodrama musical protagonizado pela cantora islandesa Björk, no papel de uma operária que se sacrifica para salvar o seu filho de uma doença ocular degenerativa hereditária. Este filme conta também com a participação de Catherine Deneuve.
Dogville, considerado por vários críticos como um filme genial, perturbador e apaixonante - uma verdadeira obra do mestre Lars von Trier -, estreou nas salas portuguesas em outubro de 2003, contando, entre os seus atores, com nomes como Nicole Kidman, Paul Bettany, Lauren Bacal, Ben Gazzara, James Caan e Stellan Skasgard.
Como referenciar: Lars Von Trier in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-07-22 03:51:51]. Disponível na Internet: