Laura Linney

Atriz norte-americana, Laura Linney nasceu a 5 de fevereiro de 1964, em Nova Iorque. Descendente de família ligada ao teatro - o seu pai era o famoso dramaturgo Romulus Linney -, desde cedo descobriu o seu encanto pela representação.
Formou-se na Universidade de Brown em 1986, após o que estudou representação na Escola Juilliard, onde se licenciou em 1990. Atuou em peças como Hedda Gabler e Six Degrees of Separation na Broadway, cujo desempenho lhe trouxe críticas muito favoráveis.
Estreou-se no cinema num pequeno papel em Lorenzo's Oil (Ato de Amor, 1992), de George Miller, protagonizado por Nick Nolte e Susan Sarandon, e na televisão no telefilme Class of' 61, onde também atuou Clive Owen. No cinema, seguiu-se um pequeno papel na comédia Dave (Dave, Presidente por Um Dia, 1993), protagonizada por Kevin Kline e Sigourney Weaver. Voltou à televisão para interpretar o papel de Mary Anne Singleton na mini-série baseada no livro de Armistead Maupin Tales of the City (1993), que teve as sequelas More Tales of the City (1998) e Further Tales of the City (2001).
O seu primeiro papel mais substancial ocorreu como mulher de Richard Gere em Primal Fear (A Raiz do Medo, 1996), cuja interpretação lhe valeu boas críticas. No ano seguinte, foi a filha de Clint Eastwood no thriller, por ele realizado, Absolute Power (Poder Absoluto), onde conseguiu mais um bom desempenho. Em 1998, interpretou o papel de Meryl, a mulher de Truman (Jim Carrey), em Truman Show (A Vida em Direto), de Peter Weir e, em 2000, conseguiu um dos seus melhores desempenhos, que lhe valeu a nomeação para o Óscar de Melhor Atriz em You Can Count on Me (Podes Contar Comigo). Este filme conta a história de um reencontro na vida adulta entre dois irmãos: Sammy (interpretada por Linney) e Terry (Marco Ruffalo). Ainda no mesmo ano, fez parte do elenco de The House of Mirth (A Casa da Felicidade), onde contracenou com Gillian Anderson, Dan Aykroyd e Eric Stolz. Posteriormente, fez alguns papéis em televisão e, em 2002, atuou em The Mothman Prophecies (A Profecia das Sombras), um thriller de Mark Pellington, onde trabalhou novamente com Richard Gere. Em 2003, teve papéis relevantes em The Life of David Gale (Inocente ou Culpado?), de Alan Parker, no papel de uma ativista contra a pena de morte, contracenando com Kevin Spacey e Kate Winslet, e voltou a colaborar com Clint Eastwood em Mystic River, fazendo parte de um elenco de luxo composto por Sean Penn (seu marido no filme), Tim Robbins, Kevin Bacon e Marcia Gay Harden.
Em 2004, foi novamente nomeada para o Óscar, desta vez na categoria de Melhor Atriz Secundária, pelo seu papel de Clara McMillen, mulher de Alfred Kinsey (interpretado por Liam Neeson), um pioneiro na investigação sobre a sexualidade humana nos anos 40, em Kinsey (Relatório Kinsey), um filme de Bill Condon. Ainda em 2004, protagonizou a comédia dramática P.S. I Love You (P.S.: Amo-te) de Dylan Kidd.
Como referenciar: Laura Linney in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-22 03:05:20]. Disponível na Internet: