Leão XI

Papa italiano, filho de Francisca Salviati e de Otaviano de Médicis, Alexandre de Médicis nasceu a 2 de junho de 1536 na cidade de Florença. Foi-lhe dada uma esmerada educação, ou não pertencesse a uma família que tanta proeminência teve no campo da cultura, o que fez de Alexandre uma personagem requintada e possuidora de destacados dotes intelectuais.
Em 1567 ordenou-se (por influência de São Filipe Néri, de quem foi muito próximo), tornou-se bispo de Pistoya em 1573, no ano seguinte recebeu a diocese de Florença e foi nomeado embaixador de Roma em 1579. No ano de 1583 foi-lhe dada a dignidade cardinalícia e em 1596 foi legado pontifical em França, cargo que desempenhou durante dois anos com a finalidade de conseguir estabelecer a paz entre os soberanos Filipe II e Henrique IV (o que foi conseguido em 1598, pelo Tratado de Vervins) e impor de novo a ordem na igreja de França. No mesmo ano de 1598 voltou a Itália, tendo sido recebido pelo papa em Ferrara com todas as honras devidas ao sucesso do seu trabalho. Dois anos depois tornou-se bispo de Albano e em 1602 de Palestrina, tendo ao longo da sua vida clerical empregue todos os esforços para colocar em prática os preceitos da reforma de Trento. Eleito bispo de Roma em substituição de Clemente VIII, contou sobretudo com o apoio do partido francês. Tendo sido consagrado na basílica de São João de Latrão no dia de Páscoa de 1605, o nome que escolheu foi motivado pela vontade de honrar Leão X, que pertencia à sua família por ascendência materna.
Contudo, muito breve foi o pontificado de Alexandre de Médicis, uma vez que no próprio dia da consagração Leão XI apanhou uma constipação que o vitimou em pouco tempo.
Este pontífice encontra-se sepultado na basílica de São Pedro.
Como referenciar: Leão XI in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 03:23:16]. Disponível na Internet: